Luto: “A partir do sofrimento, conseguimos evoluir enquanto ser humano”, afirma psicóloga

Jocieli Ferrari fala sobre como passar pelo luto. “Se não colocarmos esse sentimento em palavras, a dor vai nos acompanhar durante toda a nossa vida”, analisa a profissional.

1
Aline Silva e a psicóloga Jocieli Ferrari (Foto: Kainan Oliveira)

O tabu de se falar sobre o luto foi tema do Papos de Mulher desde sábado (12). A apresentadora Aline Silva recebeu na bancada do programa a psicóloga Jocieli Ferrari. Conforme a especialista, “podemos falar sobre o luto de forma muito abrangente”.

“Se preparar para o luto é possível no sentido de poder estar sempre consciente de que as coisas, em algum momento, se findam, seja na relação com alguém, trabalho, amizade, ou até mesmo a vida de uma pessoa propriamente dita”, percebe a profissioanal.


ouça a entrevista


 

“Todos passamos por períodos de luto, por dificuldades e perdas. A gente precisa se permitir sentir essa tristeza, vivenciar isso, quando essas coisas acontecem. Se não vivenciarmos no momento que tiver acontecido, viveremos em um momento posterior e será muito mais difícil”, comenta a psicóloga.

O processo de luto passa por negação, raiva, barganha, depressão e aceitação. “Atualmente, as pessoas não querem sofrer com nada e acabam negando muitas vezes coisas ruins que acontecem em suas vidas — dificuldades, frustrações e perdas — para não sofrer. O problema é que a gente não tem como ter o controle disso. Não podemos evitar o sofrimento durante toda a nossa vida, do nosso crescimento. É a partir do sofrimento que conseguimos evoluir enquanto ser humano”, analisa Jocieli.

“As pessoas, hoje, buscam, de uma forma até desenfreada pensando no uso de medicações, camuflar essa dor; sentir-se bem, independente do que aconteça. Não estou dizendo que as medicações sejam ruins; tem muitos casos que é preciso tratar o paciente com medicação. Estou dizendo que não é bom que a pessoa não se permita sentir a dor da perda usando medicações que possam amortizar esse sofrimento”, comenta.

Conforme ela, não existe uma receita ideal sobre como passar pelo luto. Vai muito do sentimento que a pessoa está passando no momento e da capacidade de conversar e exprimir suas sensações. “Se essa dor não for falada, se não colocarmos esse sentimento em palavras, ele vai nos acompanhar durante toda a nossa vida. A gente vai continuar sofrendo. O sofrimento se perpetua”, afirma a psicóloga. TS

Saiba mais

A psicóloga Jocieli Ferrari, especialista em Psicologia Hospitalar e com formação em Terapia do Esquema, pode ser contatada pelos números (51) 9 8186-7616 e (51) 9 9868-2272, ou pelo e-mail joci.ferrari@yahoo.com.br.


Atualização do WhatsApp permite responder mensagens de grupo em particular

com Natalia Ribeiro

 

Já está disponível para Android e iOS uma atualização do WhasApp que permite simplificar e dar mais privacidade a troca de mensagens em grupos. Agora é possível selecionar uma mensagem específica em um grupo e respondê-la em particular para o contato.

Até então, caso o usuário quisesse fazer um comentário privado sobre uma mensagem de grupo, era necessário que ele fosse até a janela do contato e iniciasse uma conversa.
Agora, o usuário pode responder diretamente a mensagem original do grupo em particular, criando uma marcação com o trecho, o nome do remetente e do grupo. Ao clicar na marcação, ele é redirecionado para a conversa original.

Para usar o novo recurso siga os passos descritos abaixo:

1 – Abra o app do WhatsApp, acesse as conversas do grupo e toque sobre a mensagem para selecionar o contato com que deseja responder;
2 – Toque no ícone em formato de “três pontinhos” posicionado no cantor superior direito da tela;
3 – Selecione a opção “Responder em particular”. Essa funcionalidade iniciará uma nova tela de conversa com o usuário da mensagem original com uma uma marcação que, quando tocada, remete para o trecho da conversa no grupo. Os outros membros do grupo não poderão visualizar a mensagem enviada como resposta.
Funcionalidades previstas para 2019
Estão previstas outras novidades para este ano, de acordo com o blog oficial do desenvolvedor. Em breve será possível contar com o modo noturno, videochamadas em grupo, execução consecutiva de mensagens de voz e visualização de mídias através da tela de notificações.

Fonte: G1


Papos com quem sabe

O quadro Papos Com Quem Sabe deste sábado é com Bruna Geller. Ela aborda o autoconhecimento. Para ela, “autoconhecimento é a chave para uma vida pela e feliz”. “Faça de você mesmo a sua melhor companhia”, orienta.

Ouça o quadro!

 


Na Cozinha: Foca Açaí

com Daniel Bortolini

Foto: Reprodução

O Na Cozinha deste sábado não vem com uma receita, mas sim com uma sugestão de lugar para comer em Lajeado: a Foca Açaí. Localizada na Avenida Benjamin Constant, próximo ao Posto Faleiro, no Centro, a Foca Açaí foi inaugurada no último dia 05 de janeiro. Trata-se de uma açaiteria que promete entregar o melhor açaí da região, vindo diretamente do Pará, maior produtor do país.


ouça a sugestão


 

Além do Açaí em diferentes combinações, a Foca Açaí traz Waffles – salgados e doces, sucos de frutas do Nordeste e Norte – incluindo cajá, graviola e tamarindo (aquele mesmo, do seriado Chaves), além do famoso gelato, para quem curte um delicioso e único sorvete artesanal. Junto com essas opções, o cliente pode também aproveitar o buffet, que inclui açaí, gelatos e outras delícias.

Nesta semana, a Aline, eu e nossa afiliada Lauren fomos à Foca Açaí. Desfrutamos de um delicioso suco de tamarindo e do Açaí Pajuçara, uma barca linda, que contém o delicioso açaí na base, banana, morango, uva e kiwi, leite condensado, farinha láctea, granola, Leite Ninho e MM’S. Simplesmente maravilhoso. Essa é a dica do Na Cozinha de hoje, Foca Açaí!

1 comentário

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui