Afastado o policial que manteve cavalo ‘preso’ em delegacia de Sergipe

O capitão negou que o animal sofreu maus tratos, mas admitiu que ele passou a noite na delegacia e foi liberado nesta segunda-feira (13).

0
Foto: Divulgação

A Secretaria de Segurança Pública de Sergipe (SSP/SE) informou no final da manhã desta terça-feira (14), que por uma decisão administrativa, afastou o capitão da Polícia Militar, Vagno Passos, comandante do policiamento no município de Nossa Senhora Aparecida (SE). O afastamento se deu após um cavalo ficar ‘preso’ na delegacia da cidade, por ter dado um coice em um veículo que estava na área de uma festa no domingo (12).

O capitão havia se pronunciado sobre o caso e disse que o animal passou a noite na delegacia, de domingo para segunda, porque o dono se recusou a admitir a responsabilidade sobre os estragos causados pelo coice. “O cavalo deu um coice na porta de um veículo, sendo utilizado como meio para cometer o crime de dano. E foi conduzido à delegacia para que fosse realizado o procedimento”, disse.

O dono do animal, Wiliams Francisco dos Santos, explicou que estava em uma vaquejada no último domingo (5) quando algumas pessoas pediram o animal emprestado. “ Um rapaz saiu para dar uma volta, e o cavalo se assustou e deu um coice, que atingiu o veículo de uma mulher da cidade de Ribeirópolis. Em seguida, um policial pegou o cavalo e o levou para a delegacia”.

Sobre os danos materiais causados pelo coice do cavalo no veículo, Williams informou que nesta terça-feira (14) vai comparecer à delegacia no município de Ribeirópolis, onde a dona do carro reside, para acertar o pagamento dos reparos no veículo. O dono do cavalo, ainda relatou que, quando chegou na delegacia o animal estava em uma cela, sem comida, sem água e em um espaço onde não podia ser mexer.

O capitão negou que o animal sofreu maus tratos, mas admitiu que ele passou a noite na delegacia e foi liberado nesta segunda-feira (13), após o dono do animal assinar um termo de responsabilidade sobre o animal e sobre o dano provocado por ele. “Ele ficou em uma área de serviço, recebeu água, alimento e não foi maltratado. Não ficou na área externa por questões de segurança, pois poderia ser roubado. O proprietário do animal assinou um termo de responsabilidade sobre o dano e o cavalo, e o animal foi solto”, finalizou. Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui