Refém é morto durante fuga de criminosos que assaltaram bancos em Arvorezinha

Duas agências bancárias foram assaltadas no início da tarde. Polícia procura por bandidos que estão embrenhados em matos.

3

Duas agências bancárias foram assaltadas no início da tarde desta quinta-feira (07), no Centro de Arvorezinha. Oito bandidos fortemente armados atacaram as agências do Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal, simultaneamente.

Os criminosos também teriam tentado entrar no Sicredi, não logrando êxito. Os bandidos, encapuzados fizeram um cordão humano e efetuaram vários tiros para o alto, a maioria de fuzis. Após o roubo, eles fugiram pela localidade de Linha Quarta, interior do município, onde atearam fogo em um veículo Corolla.

Nas proximidades a polícia encontrou o corpo de um homem, ao lado do asfalto. Trata-se de Gérson Coproski (34), morador de Itapuca, um dos três homens levados como reféns. Conforme o jornal Eco Regional, a vítima trabalhava como soldador em uma metalúrgica de Arvorezinha.

Na hora do assalto ele estava nas proximidades do Banco do Brasil e foi usado como escudo humano, assim como, foi colocado no capô de um carro usado na fuga. Durante a troca de tiros entre a Polícia e os assaltantes Caproski acabou atingido e não resistiu, falecendo no local. Um dos assaltantes também teria sido ferido no peito. Contudo, a fuga seguiu.

Outras informações são de que o policiamento, em barreira e com uso de um equipamento chamado “Jacaré”, conseguiu furar os pneus de pelo menos um dos veículos. Os criminosos teriam se embrenhado nos matos, com reféns.

O policiamento da região e com ajuda de regiões vizinhas segue nas buscas, inclusive com ajuda de três helicópteros da Brigada Militar, Polícia Civil e Polícia Rodoviária Federal. MS



3 Comentários

  1. Sempre a mesma coisa, sempre o mesmo modo operante. Cadê a “inteligência” da polícia nesse momento???

    É frustrante ver que o crime anda compensando. Espero que isso comece a mudar nesse assalto de hoje.

  2. A colocação está correta, mas, devemos analisar todos os fatos; não existe uma sistema de troca de informações entre Policia Civil, brigada militar, Policia Rodoviária Estadual, Federal, ainda com a Policia Federal, os bancos tem vigilante mal preparados, não existe segurança nas agencias bancarias, que tem sua fachada toda em vidro, que facilita a ação dos banidos, que acaba sofrendo são os bancários, a população, principalmente dos pequenos municípios.
    Foram mais 200 ataques a agencia bancarias, ou postos bancários, isso, fica a quase cada dia em que os bancos funcionaram houve ataque.
    Pergunta é o futuro de ser bancário, ser refém, levar um tiro, não precisamos mais sonhar em ser bancário, pois, o perigo esta nos rodando, os salários são baixos, o futuro da classe não existe.
    O governo estado paga mal os policiais, quando paga é com atraso.
    O fato de hoje, deve estar ligado ao mesmo grupo que fez os últimos meses o mesmo tipo de ataques, e pelas noticias, houve uma fuga no presidio de lajeado, ou melhor um resgate na Upa de lajeado, rs, este elemento foi preso na Argentina.
    É momento de repensar a segurança pública.

  3. É cruel dizer isso: mas tem que passar fogo em todos estes criminosos, sempre essas cidades pequenas, outrora redutos de tranquilidade, estão sendo alvos de explosões a bancos e assaltos, agora já começam a matar, não dá mais pra ter pena, eles escolheram este caminho, o melhor que se faz é… matar, é o dever da polícia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui