Após prisão de Rogério 157, Rocinha tem noite de tiroteio e mortes

0
Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

Depois da prisão, ontem (6), do chefe do tráfico da Rocinha, Rogério Avelino da Silva, o Rogério 157, durante ação policial no Parque Arará, na zona norte do Rio de Janeiro, a favela vive clima de tensão, tiroteio e mortes desde a noite de ontem.

A segurança foi reforçada na comunidade, onde dois traficantes morreram, nesta quarta-feira à noite, após troca de tiros entre policiais do Batalhão de Operações Especiais (Bope) e do Batalhão de Choque.

Segundo relatos, os policiais faziam uma operação na favela, quando entraram em confronto com criminosos. O policiamento continua reforçado hoje (7) na favela, uma das maiores da América Latina.

Os confrontos voltaram a se intensificar e a polícia não descarta a possibilidade de uma retomada da disputa entre facções rivais pelo controle dos pontos de venda de entorpecentes.

Fonte: Agência Brasil

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui