Autoridades alertam para aumento da proliferação do mosquito da dengue no RS

Janeiro terminou com o registro de 320 municípios infestados pelo mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya.

0
Foto: Divulgação

O calor e as chuvas previstas para fevereiro podem aumentar a proliferação do mosquito Aedes aegypti no Rio Grande do Sul. O mês de janeiro terminou com o registro de 320 municípios infestados pelo mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya. Um índice alto, considerando a série histórica. Em 2016, ano em que ocorreram mais de 2 mil casos autóctones de dengue no Estado, foram identificados focos em 210 municípios. Desde então, a cada ano houve um aumento gradativo do número de municípios infestados.

Dois fatores que causam o aumento da proliferação do inseto são o calor e a umidade do ambiente. A previsão do 8º Distrito de Meteorologia do Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia) para o mês de fevereiro indica que as precipitações estarão pouco acima do padrão em todas as regiões do Estado. O mesmo boletim também prevê que os valores médios das temperaturas máximas estarão acima do padrão climatológico em grande parte do Rio Grande do Sul, entre 28° C e 32° C.

As mais elevadas estarão na parte Oeste, nas proximidades do rio Uruguai, mesma região onde ocorrem os maiores volumes de precipitação, que variam entre 150 milímetros e 195 milímetros. Já foram destinados, para os 320 municípios infestados, R$ 4.512.567,01 para intensificação das ações de prevenção e controle do Aedes aegypti. Os repasses devem ser empregados para a ampliação da estrutura, constituição e manutenção das equipes de campo e demais ações preconizadas pelo Programa Nacional de Controle da Dengue.

Fonte: O Sul

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui