Beijar bebês recém-nascidos pode ser arriscado

Saiba quais cuidados tomar na hora da visita.

0
Foto: Divulgação

“Parem de querer beijar bebê que não é seu” — este é o pedido de Rafaela Moreira feito em um post no Facebook da última sexta-feira (4). Ela afirma que o filho, Gustavo, foi infectado com herpes aos 17 dias de vida — por causa do beijo de uma visita. A publicação viralizou, com mais de 185 mil compartilhamentos e 25 mil curtidas.

O herpes, bastante comum em adultos, traz risco para recém-nascidos porque o sistema imunológico deles ainda é muito frágil. Existem dois tipos de vírus que causam o herpes: o tipo 1 e o tipo 2. A infecção pelo 1 é a responsável pela maioria dos casos de herpes oral — que causa feridas na boca, parecidas com aquelas acarretadas pelo frio. Já o tipo 2 é o que dá origem à maioria dos casos de herpes genital.

Segundo a Organização Mundial de Saúde, cerca de 3,7 bilhões de pessoas no mundo, abaixo dos 50 anos, têm o tipo 1 do vírus, e 417 milhões, possuem o tipo 2. A transmissão é feita pelo contato, principalmente íntimo, como um beijo, da pessoa infectada com a que nunca teve herpes. Mesmo que as feridas não estejam aparentes, a pessoa pode ser contaminada. O maior risco, no entanto, é quando as feridas, chamadas de úlceras ou bolhas, estão aparentes.

A doença, seja em sua variação oral ou genital, não tem cura, mas pode ser tratada com antivirais, que ajudam a reduzir a severidade e a frequência dos sintomas. Fatores como exposição ao sol e estresse podem desencadear as feridas.

Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui