Choque entre aviões no Alasca ocorreu a cerca de mil metros de altitude, dizem investigadores

Seis pessoas morreram no acidente ocorrido na segunda-feira nos fiordes do Alasca. Entre as vítimas, estava o piloto de um dos hidroaviões.

0
Aviões colidiram no Alasca e há pelo menos 4 mortos (Foto: Guarda Costeira dos EUA/Reprodução/Twitter)

O choque entre dois hidroaviões no Alasca ocorreu a 1.006 metros de altitude, informaram as autoridades de aviação dos Estados Unidos nesta quarta-feira (15). Seis pessoas morreram, e outras 10 ficaram feridas.

Entretanto, os investigadores ainda não sabem o que levou as duas aeronaves a se chocarem na segunda-feira. De acordo com um porta-voz da NTSB – autoridade norte-americana responsável pela segurança aérea –, o relatório final pode levar meses até ficar pronto.

Ambos os hidroaviões levavam turistas de um cruzeiro pelos fiordes do Alasca. Dez passageiros e um piloto estavam a bordo de um Havilland Otter DHC-3, operado pela Taquan Air. Quatro passageiros e um piloto estavam a bordo de um segundo hidroavião, um De Havilland DHC-2, operado pela Mountain Air Service de Ketchikan. Todas as vítimas estavam nessa segunda aeronave.

Os seis mortos tinham entre 37 e 62 anos e vinham da Austrália, Canadá e Estados Unidos. Dos 10 feridos, três foram liberados ainda na terça-feira, disse a agência Associated Press. Todos os sobreviventes estão fora de perigo.

Últimos corpos encontrados

A busca na terça-feira pelos dois últimos passageiros desaparecidos envolveu um helicóptero da Guarda Costeira, uma flotilha de barcos e equipes do Serviço Florestal, do Serviço de Vida Selvagem e Aquática, do Corpo de Bombeiros de Ketchikan e de outras unidades de resgate, disse Schofield.

Coon Cove, local do acidente situado a cerca de 480 quilômetros de Juneau, capital do Alasca, fica perto de um alojamento de turistas que realiza excursões ao Monumento Nacional dos Fiordes Enevoados na vizinhança. A Taquan Air, sediada em Ketchikan, disse que seu grupo voltava de um passeio sobre os Fiordes Enevoados quando o acidente ocorreu.

Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui