Doação de mobiliário público a grupo evangélico deixa pauta de votação da Câmara de Estrela

Norberto Fell (PPS) pediu vista ao texto e solicitou mais informações sobre a entrega de cadeiras e classes escolares para a União dos Pastores Evangélicos do Vale.

0
Autor do pedido de vista, Fell alegou que não é contra a matéria voltada aos evangélicos (Foto: Natalia Ribeiro)

Um pedido de vista encaminhado depois das 18h desta segunda-feira (15) à Câmara de Vereadores de Estrela adiou a votação do projeto de lei que pretende doar mobiliário público para a União dos Pastores Evangélicos do Vale. De autoria de Norberto Fell (PPS), a solicitação tem como justificativa mais informações a respeito da proposta do Executivo. O presidente Élio Kunzler (PTB) aceitou o pedido, o que fez com que a matéria não fosse apreciada na sessão de hoje, como estava previsto.


OUÇA A SESSÃO COMPLETA


O projeto de lei da prefeitura coloca à disposição da entidade o total de 397 utensílios, sendo 312 cadeiras, 75 classes e dez mesas. O mobiliário, de acordo com a administração, foi retirado dos colégios municipais em razão da aquisição de novos móveis. Fell explica o pedido. “Com a minha solicitação não estou antecipando um voto contrário. Quero transparência e quero saber como isso será feito. Certamente é para o bem das entidades envolvidas e para o bom uso do material”.

Na plateia, o presidente do grupo, Valmir Turatti, acompanhou a sessão ordinária. Suplente de vereador, ele aguardava que a aprovação ocorresse nesta segunda-feira. De acordo com o líder, a ideia é utilizar o mobiliário em projetos desenvolvidos com crianças e adolescentes. No total, nove igrejas são filiadas à entidade. Depois de anunciar apoio ao texto, o vereador Gilberto Fensterseifer (PTB) diz que compreende a solicitação feita pelo colega Fell. “Eu acho que é importantíssimo um pedido de vista ou uma emenda. É o nosso papel. A gente vota com mais segurança”.

Impasse na abertura dos trabalhos

Poucos minutos depois de ter iniciado, a sessão ordinária foi suspensa a pedido do presidente, por conta de equívocos na redação de pedidos de vista. Assim que o impasse foi solucionado, Kunzler atribuiu a situação ao horário de entrada de uma das solicitações. “Peço aos colegas vereadores que não façam pedido de vista em cima da hora, depois das 18h. No máximo até as 16h. E será mudado o regimento interno, podem ter certeza”, disciplinou. O texto referido é a emenda de Fell, que acabou por adiar a votação do projeto para doação de mobiliário aos evangélicos.

“Se o senhor pensa em alterar o regimento interno, então terá de alterar muita coisa, no sentido de tolher o nosso espaço e o nosso meio de questionar questões que juramos importantes em se ter mais informações e que não podem ser tolhidas”, argumentou Fell. De acordo com o que norteia o regimento da casa, o projeto de lei deve voltar à pauta de votação no próximo encontro legislativo.

Demais matérias

A casa aprovou matéria da Prefeitura que revoga a legislação existente, da década de 1990, e cria a nova Política Municipal de Proteção aos Direitos da Criança e do Adolescente, o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, o Fundo Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente e o Conselho Tutelar. Foram contra o texto os vereadores Fell (PPS) e Volnei Zancanaro (PR).

Fell entende que a redação carecia de correções antes de ir à votação. O vereador protocolou um pedido de vista, que foi negado pelo presidente sob a alegação de que não se enquadraria pelo fato de a matéria tramitar em regime de urgência.

Líder de governo na casa, Ernani de Castro (MDB) se comprometeu em levar os apontamentos ao governo municipal. “Vamos aprovar e levar ao Executivo para que faça as alterações necessárias”. Duas emendas foram aprovadas ao projeto. As autorias são de Débora Martins (MDB) e Zancanaro. Já de autoria da Mesa Diretora, aprovada a criação do cargo de provimento efetivo de Assistente de Contadoria.

Denúncia

Ainda durante a sessão, o vereador Volnei Zancanaro (PR) disse que pessoas estão sendo filiadas a partidos políticos em troca de cargos de confiança (CCs) na Prefeitura de Estrela. Ele afirma que se tratam de pré-candidatos nas eleições municipais de 2020. “Que eles batam no peito e procurem votos, como nós fizemos”, reclamou. Incomodado com a situação, ele pediu respeito com a população local.

Os vereadores de Estrela voltam a se reunir na próxima segunda-feira (22), a partir das 18h30, no Plenário Bento Rodrigues da Rosa, no Centro. Após a sessão solene, o encontro oficial reservará a entrega do título de cidadão estrelense ao padre Neimar Schuster, numa indicação de Felipe Schossler (PTB), o “Pinho”. NR

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui