Contrato de concessão da BR-386 à iniciativa privada é assinado; cobrança de pedágio inicia em 2020

Principal rodovia que cruza o Vale do Taquari terá quatro praças de pedágio, cada uma com preço de R$ 4,30. Duplicação de Lajeado a Carazinho deve iniciar a partir do terceiro ano.

0
Ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, assina contrato no Piratini (Foto: Ministério da Infraestrutura/Divulgação)

O contrato de concessão da Rodovia de Integração do Sul, que compreende trechos das BRs 101, 290, 386 e 448, foi assinado na manhã desta sexta-feira (11) no Palácio Piratini, em Porto Alegre. Com isso, a principal rodovia que cruza o Vale do Taquari ganhará quatro praças de pedágio: nos kms 203 em Victor Gräeff, 260 em Fontoura Xavier, 375 em Paverama e 424 em Montenegro. O valor de cada praça deve ser de R$ 4,30.

“Há dois anos, se pegarmos o preço na mesma data, a praça que lá no início estava previsto para Fazenda Vilanova, o preço era R$ 13,54. Ele foi para o edital a R$ 7,24 e fechou em R$ 4,30. Tenho dito e repetido: ninguém gostaria de estar pagando, mas, nas atuais condições, foi o melhor que conseguimos fazer em termos de atendimento a sociedade como um todo. É um preço muito abaixo do que se cogitava para o pedágio”, comemora a presidente do Conselho de Desenvolvimento do Vale do Taquari (Codevat), a professora e economista Cíntia Agostini.

Arte: Piratini / Divulgação

A administração das rodovias fica com grupo paulista CCR, que venceu a licitação realizada em novembro de 2018. O prazo de concessão é de 30 anos, prorrogável por mais dez. A partir da assinatura, a concessionária terá 30 dias para iniciar as operações no Estado.

O contrato assinado prevê investimentos de R$ 13,4 bilhões pelas próximas três décadas. O valor se divide em R$ 7,8 bilhões para obras, sendo a principal delas a duplicação de todo o trecho concedido da BR-386, e de R$ 5,6 bilhões em manutenção, conservação e monitoramento das rodovias.

Presidente do Codevat, Cíntia Agostini comemora termos do contrato para a região (Foto: Tiago Silva)

No início, das sete praças de pedágio previstas no projeto para as quatro rodovias, apenas duas — as que ficam na Freeway — estarão funcionado, a partir de 15 de fevereiro. Para a BR-386, a previsão é que as praças de pedágio comecem a cobrar a partir do início de 2020, entre janeiro e março.

Antes disso, a concessionária terá que realizar uma série de obras na estrada — incluindo a construção dos locais de cobrança. Entre as obras iniciais, estão a sinalização, colocação de placas e tachões, obras de tapas-buraco e limpezas.


ouça a entrevista


 

Conforme Cíntia Agostini, representantes da CCR virão nas próximas semanas ao Vale do Taquari para conhecer as condições da rodovia e ter reuniões com lideranças locais.

Chamado de Rodovia Integração do Sul (RIS), o pacote de concessão faz parte do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) do governo federal. No total, serão 265 quilômetros duplicados na BR-386, em trechos que compreendem Tabaí-Canoas — que hoje é somente um alargamento —, e Lajeado-Carazinho.

No trecho que compreende Lajeado a Carazinho, a duplicação será feita entre o terceiro e o décimo segundo ano de concessão. “Além disso tem mais uma faixa entre Lajeado e Estrela, prevista para o quarto e quinto ano”, adianta Cíntia. TS

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui