Deputados do Acre não receberão auxílio-paletó a partir de fevereiro de 2019

O corte representa mais de R$ 100 mil por cada parlamentar durante o ano.

0
Foto: Aleac

Os deputados estaduais do Acre aprovaram o projeto de lei complementar 352, de 24 de outubro de 2018, que acaba com benefícios como auxílio-moradia, auxílio-saúde, auxílio-paletó, entre outros. A nova regra começa a valer a partir do dia 1º de fevereiro de 2019, quando começa o ano legislativo. O corte representa mais de R$ 100 mil por cada parlamentar durante o ano.

Com a mudança, os parlamentares acreanos receberão apenas os proventos brutos, a verba de gabinete e a verba indenizatória. Um deputado estadual do Acre, segundo a Lei Complementar 352/2018, recebe proventos de 75% do que recebe um deputado federal – aproximadamente R$ 23 mil brutos, descontados as contribuições, corresponde a mais ou menos R$ 17 mil líquidos.

Já a verba de gabinete é um valor fixo de R$ 50 mil, destinada a pagar assessores que podem atuar na tanto capital, como em todos os municípios de um Estado.

Fonte: agazetadoacre.com

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui