Falta de vacinas contra a meningite deixa crianças sem imunização no interior do Rio Grande do Sul

0
Foto: Divulgação

Municípios do interior do Rio Grande do Sul tiveram que interromper a vacinação contra a meningite, doença infecciosa que pode levar à morte. O motivo é a falta de doses nos postos de saúde. A vacina é uma das prioritárias na caderneta de vacinação e integra o calendário básico do Ministério da Saúde, e é indicada para bebes de três e cinco meses e para adolescentes, de 12 e 13 anos.

Em Bagé, na Região da Campanha, desde de junho, cerca de 150 crianças não puderam fazer a vacina da meningite. Nos postos de saúde faltam 450 doses da vacina. No Noroeste do estado, a Coordenadoria de Saúde, que atende 22 cidades da região, recebeu doses pela última vez na semana passada. Na cidade de Santa Rosa as vacinas contra a meningite acabaram nas 17 unidades básicas de saúde.

O município recomenda que os pais deixem o nome da criança e um contato da família junto ao posto do seu bairro para que sejam avisados assim que as doses chegarem. Na região das missões, em Santo Ângelo, também está faltando vacina nas oito unidades básicas da cidade. Em Erechin falta vacina contra a meningite desde a última sexta-feira (6). A prefeitura estima que por mês, em média, 100 crianças façam a vacina da meningite na cidade. G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui