“Foi premeditado”, afirma comerciante sobre disparos em lojas de Lajeado

Afirmação é feita com base na falta de projéteis nos estabelecimentos. Câmera de segurança mostra 'clarão' de disparos provenientes de um carro branco.

0
Empresário Claudir Degasperi, proprietário da Fruteira Degasperi. (Foto: Rodrigo Gallas)

O ataque a tiros a estabelecimentos comercias de Lajeado foi premedito, para o comerciante Claudir Degasperi, proprietário da Fruteira Degasperi. A afirmação do empresário é realizada com base na falta de projéteis nas lojas. No entanto, as câmeras de videomonitoramento da Fruteira mostram um ‘clarão’ simultâneo aos disparos, como ocorre com armas de fogo. Também é possível identificar que o veículo utilizado para o crime é branco.


Ouça a entrevista

 


Conforme Degasperi, doze comércios foram prejudicados com a ação. Até esta terça-feira (13), cinco vítimas procuraram a Polícia Civil para registrar os casos. Todos os casos ocorreram entre a noite da sexta-feira (9) e a madrugada de sábado (10).

“Estou como representante deste grupo que está assustado. Que tipo de ação desta acontece em uma cidade como Lajeado que está entre as dez melhores para se viver no Brasil. Parece filme de faroeste”, lamentou o empresário. Uma loja localizada na avenida Avelino Talini, no bairro Universitário, teve prejuízo de cerca de R$ 50 mil tendo cinco vidros atingidos por seis possíveis tiros. Ele diz não entender a motivação para realizar o ato. “Conheço os lojistas, todos são pessoas de bem. Ninguém estava sofrendo nenhum tipo de ameaça.”

Degasperi relata o possível trajeto, pontuando que não sabe especificamente onde iniciaram os tiros. “Vieram pela rua Sábia, no bairro Universitário, aí foram para a Pasqualini. Também passaram pela Benjamin Constant, no Centro, e deram a volta indo para a Bento Gonçalves.”

A delegada Marcia Scherer conta o que sabe até agora sobre o caso. “É um idiota com uma arma que estava acompanhado, e saiu atirando pela cidade”, exalta e continua: “por isso não é qualquer pessoa que pode ter uma arma. Ele se usou de uma noite atípica.” Na sexta-feira (9), à noite, chovia e ventava.

“Com certeza vamos chegar na autoria. Ele terá que indenizar todos estes empresários, e responderá por vários crimes. Disparo de arma de fogo é um crime mais grave do que homicídio”, disse.

Os órgãos de segurança estão realizando levantamentos e averiguando os fatos. RG

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui