Há 50 anos, tufão destruiu parte de Lajeado

Fenômeno durou cerca de 3 minutos e tinha 3,2 km de largura. Seis pessoas morreram e 48 ficaram feridas.

0

Sete horas da manhã. O dia: 1º de setembro de 1967. Os pássaros pararam de cantar. Silêncio total em Lajeado. A calmaria era a prévia de um desastre que ficaria marcado na história e lembrança dos moradores do município.

Um fenômeno, reconhecido como tufão na época, com duração de apenas três minutos, destruiria parte de Lajeado, matando seis pessoas e ferindo 48.

A chuva, o granizo e o vento de velocidade altíssima teria iniciado, segundo o pesquisador Irno Stürmer, em Sampaio, passando pelo Centro de Santa Clara do Sul, vindo para Lajeado e se dissipando depois do Rio Taquari, em Colinas.

O único fenômeno do gênero que se tem registro na região teria uma característica única para Stürmer. A direção do vento não era retilínea, mas sim em ondas. A ventania teria levantado prédios e, jogado os mesmos, logo após, ao chão.

A intempérie climática destruiu pontos famosos como o Centro de Reservistas, em Santa Clara do Sul; o Salão Paroquial e o Parque do Imigrante – conhecido na época como o Parque da Fenal – , em Lajeado.

A antena da Rádio Independente foi derrubada deixando a emissora fora do ar por 4 meses. A rádio Guaíba, em solidariedade, transmitiu durante o período, boletins realizados pelos profissionais da Independente, até que a emissora voltasse a transmitir seu sinal. RG


DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui