Imigrante é o primeiro município do Vale a proibir canudos plásticos no comércio

Autor da matéria alega demora no tempo de decomposição do plástico e as implicações disso para o meio ambiente.

0
Foto: Pixabay / Divulgação

Por meio de um projeto de lei aprovado na Câmara de Vereadores, o município de Imigrante será o primeiro no Vale do Taquari a proibir a distribuição e a venda de canudos flexíveis de plástico descartáveis. Tiago Caio (PP), que está na primeira legislatura, é o autor da matéria, aprovada em 5 de fevereiro.

Para explicar a medida, ele alega demora no tempo de decomposição do plástico, matéria-prima do canudo, e as implicações para o meio ambiente, bem como proibições semelhantes aplicadas no Reino Unido e em outros países. Na mensagem justificativa do projeto, o vereador diz que “se cada brasileiro usar um canudo de plástico por dia, em um ano terão sido consumidos 75.219.722.680 canudos”.

Conforme a assessoria de imprensa do Poder Executivo, o prefeito de Imigrante Celso Kaplan (PP) irá sancionar a matéria amanhã, terça-feira (12). A partir disso, os estabelecimentos comerciais de Imigrante terão até 180 dias para se adequarem à medida. Quem descumprir o disposto em lei estará sujeito à multa no valor de R$ 2 mil, aplicada em dobro em caso de reincidência.

Os valores arrecadados com a aplicação das multas serão destinados a programas ambientais do município. No Rio Grande do Sul, proibição semelhante já é válida em Santa Maria e Rio Grande. Porto Alegre e Santa Cruz do Sul devem ser os próximos a adotarem a medida. NR

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui