Mais 13 ministros podem deixar o governo Temer até abril

Presidente será obrigado a fazer uma ampla reforma ministerial.

0
Foto: Alan Santos/Presidência da República

Até abril, prazo final de desincompatibilização para ministros que vão disputar as eleições de outubro, mais 13 ministros podem deixar a equipe do presidente Michel Temer além dos três ministros que já que desligaram.

Na fila, estão dez ministros que pretendem disputar uma vaga de deputado federal e, por enquanto, querem ficar até o prazo final previsto em lei, que determina que ministros deixem o cargo até seis meses antes da eleição (07 de abril). Ricardo Barros (Saúde, do PP), Mendonça Filho (Educação, DEM), Fernando Coelho (Minas e Energia, sem partido), Helder Barbalho (Integração Nacional, MDB), Sarney Filho (Meio Ambiente, do PV), Leonardo Picciani (Esportes, MDB), Marx Beltrão (Turismo, MDB), Maurício Quintela (Transportes, PR), Raul Jungmann (Defesa, PPS) e Osmar Terra (Desenvolvimento Social, MDB).

Aloysio Nunes Ferreira (Relações Exteriores, do PSDB) poderá disputar a reeleição para senador. O ministro das Comunicações, Gilberto Kassab (PSD), é outro que vai deixar o governo, mas ainda não definiu o cargo que disputará. E o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, tem planos de ser candidato a presidente da República pelo PSD, mas já avisou que só tomará uma decisão na reta final do prazo de desincompatilização.

Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui