A irregularidade apresentada pela equipe do Inter e os resultados dos primeiros cinco jogos da temporada não mudarão o planejamento do departamento de futebol. Pelo menos é o que garante o diretor executivo, Rodrigo Caetano. Entretanto, o responsável pelas contratações garante que, apesar da diminuição das opções no mercado pelo começo da Libertadores, o clube segue focado em reforçar o elenco, mas sem pressa, em razão das dificuldades financeiras.

“O mercado não depende só de nós querermos (reforços). Se tivéssemos em uma situação privilegiada (financeiramente), podem ter certeza que no início de janeiro iríamos dizer que o elenco estava fechado. Não é o caso. Por isso, temos que ficar atentos a oportunidades, mas jamais tratando como uma coisa que vai acontecer logo ali. Não tem como”, garantiu o dirigente.

O volante Elias era um dos sonhos da direção, mas entra no caso daqueles jogadores que foram inscritos na Libertadores e não serão mais contratados. Com a lesão de Matheus Galdezani, um jogador deve ser contratado para o setor, apesar de Odair Hellmann ter no grupo sete atletas que podem fazer a função. A direção mantém em sigilo sobre as posições que podem receber reforço “durante todo o ano”.

“Não separo a equipe por setores, pois seria um desrespeito com quem está trabalhando no clube. Apesar de não termos o início que esperávamos. Entendemos com naturalidade as dificuldades que tivemos no começo do campeonato, mas contra o Brasil-Pe demos mostras de uma retomada do que foi a nossa equipe no Brasileiro do ano passado. Tivemos acréscimos e agora é transformar esse elenco em um time mais confiável para o torcedor e para nós mesmos”, declarou o diretor.

O Inter volta aos treinos nesta quarta-feira, às 16h30min, no CT do Parque Gigante. O próximo compromisso é contra o Juventude, no domingo, às 17h, no estádio Alfredo Jaconi.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui