Moradores de Estrela querem melhorias na iluminação pública

Demanda liderou uma pesquisa sobre segurança, feita pelo vereador João Braun (PP). Resultado foi divulgado nesta segunda (16), dia em que ocorreu a assinatura do convênio para o cercamento eletrônico de Estrela.

0
Vereador Braun preside a União das Associações de Moradores de Bairros de Estrela (Foto: Natalia Ribeiro)

Problemas envolvendo a segurança pública deixaram de ser uma preocupação das capitais brasileiras e, nos últimos anos, passaram a ser discutidos em municípios pequenos do Brasil, como é o caso de Estrela. Para enfrentar a criminalidade foi assinado um convênio, nesta segunda-feira (16), que prevê a instalação de 24 câmeras de monitoramento. Mesmo elogiando a medida adotada pela administração municipal, o vereador João Braun (PP) acredita que, sozinha, seja insuficiente.


OUÇA A REPORTAGEM


 

“Que bom que depois de tantos anos nós vamos conseguir instalar as câmeras de videomonitoramento e o quão importante isso vai ser para o esclarecimento de crimes ou mesmo evitá-los. Mas tem muitas situações que são importantes para chegarmos nisso”. A fala do vereador, proferida no uso da tribuna durante a sessão desta segunda-feira (16), faz referência a uma pesquisa realizada com presidentes de bairros de Estrela. Conforme o estudo, a comunidade quer melhorias na iluminação.

Braun, que está no primeiro mandato como vereador, preside a União das Associações de Moradores de Bairros de Estrela (Uame). A ideia da pesquisa, segundo ele, partiu do secretário Municipal de Planejamento, Paulo Finck – Pasta que coordenou o trabalho do cercamento eletrônico. “No ano passado essa Casa entregou um abaixo-assinado para o secretário estadual de segurança pública, requisitando aumento no efetivo de polícia. Praticamente todos os bairros estão sofrendo de maneira severa com a violência. No Loteamento Marmitt ocorreu hoje, segunda-feira, um homicídio durante a tarde”, comenta.

Dos seis bairros pesquisados até agora, a melhoria da iluminação pública está presente em todos como uma demanda a ser avaliada em prol da segurança. Pedidos de reparo e troca de lâmpadas são frequentes na Câmara de Estrela. A lista conta ainda com denúncias de tráfico de drogas e pedidos de limpeza de terrenos. Os resultados foram entregues à Brigada Militar, Polícia Civil e governo de Estrela.

Situação defende cercamento

Mesmo com os apontamentos de Braun, o líder de governo na Câmara, Ernani de Castro (PMDB), saiu em defesa da iniciativa. “É mais um feito dessa administração, que trabalha para o bem estar da comunidade, que pensa em segurança e infraestrutura”. Presidente do Legislativo este ano, Marco Wermann (PV) também enalteceu a medida, mas com ressalvas em relação ao contexto de segurança.

“Não se faz segurança sem efetivo. Podem alguns não gostarem do que eu falo, mas toda vez que vier me falar de segurança pública eu vou falar a mesma coisa. Não se faz segurança sem efetivo, precisamos de pessoas”. O sistema será fornecido pela Digitaltec Comércio e Prestação de Serviços, vencedora da licitação, ao custo de R$ 300 mil por ano. Serão 24 câmeras, sendo 20 com movimentos para todas as direções e outras quatro fixas. O contrato com a empresa de Novo Hamburgo, no Vale do Sinos, terá prazo de um ano, podendo ser renovado por mais quatro.

Tribuna livre

A pedido de Braun (PP), a tribuna livre foi ocupada pela diretora da Escola Estadual de Educação Profissional Estrela (EEEPE), professora Cláudia Maria Barth Petter. O instituto estadual atende a 348 alunos em cinco modalidades de cursos técnicos: Informática, Secretariado, Recursos Humanos, Confeitaria e Edificações. São recebidos estudantes a partir de 16 anos, oriundos de 12 municípios do Vale.

Escola foi criada em 2002, quando do fechamento de uma unidade de ensino para jovens (Foto: Natalia Ribeiro)

Mais quatro turmas devem ser ofertadas até 2020, segundo a diretora: Cuidador de Idosos, Administração, Segurança do Trabalho e Controle Ambiental. Os cursos são gratuitos. Para participar, basta fazer inscrição na escola, que fica na Rua Coronel Müssnich, 270, Centro de Estrela.

Isenção para doares de sangue e mais aprovações

Sete projetos foram apreciados e aprovados por unanimidade na sessão desta segunda-feira, sendo quatro do Poder Executivo e os demais do Legislativo. Destaque para emenda coletiva, em substituição a uma matéria do vereador Braun (PP), retida na semana passada, que isentava de taxa os concurseiros que tivessem doado sangue em qualquer local do país. O presidente Wermann (PV), que pediu vista ao texto e sugeriu a emenda, explica os seus motivos.

“Na verdade o projeto de lei que trata sobre a doação de sangue foi um projeto que eu apresentei em 2009 e que dizia que a coleta de sangue teria que ser no município. E o vereador João, muito atento com essa questão, como Estrela não tem mais essa coleta a lei estava de certa forma inócua. Se abrisse para todo o território nacional que as pessoas através desse projeto estão isentas quando fizerem duas doações por ano em concurso público. Não seria justo que moradores de todo o país ganhassem esse benefício, por isso restringimos aos estrelenses”. Doações em outros locais poderão ser utilizadas no programa, desde que feitas por cidadãos de Estrela.

Duas matérias do vereador Márcio Mallmann (PP) foram aprovadas: denominação da Rua São Pedro para Reinaldo Silvestre Mallmann e da via sem nome para Rua Maria Nélda Wagner Mallmann, ambas no Distrito de Delfina. A homenagem do progressista lembra o casal que trabalhou pelo crescimento da localidade rural.

Por fim, aprovadas as seguintes matérias do Executivo: inclusão do sétimo aniversário dos Centauros Rugby Club, no dia 29 de abril de 2018, no Calendário Oficial de Eventos; alteração no Plano Plurianual do quadriênio 2018-2021, visando o recebimento de recursos para a Saúde; mudanças nas diretrizes orçamentárias para o atual exercício financeiro; e aberturas de crédito na Saúde e Agricultura. NR

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui