Uma mulher morreu após ser alvejada a tiros, por volta das 14h45 desta quarta-feira (19), no bairro Cristo Rei, em Estrela.

Conforme o major da Brigada Militar (BM), Marcelo de Abreu Fernandes, a vítima teria estacionado o carro nas imediações de sua residência, na rua Júlio de Castilhos, nas proximidades do Estrela Palace Hotel e da Escola Vidal de Negreiros. Naquele momento, ela foi abordada por um homem que efetuou cerca de cinco disparos de arma de fogo, dos quais, três atingiram sua cabeça. A mulher, Ângela Maria Ribeiro (47) caiu no chão e o suspeito fugiu. Ela chegou a ser socorrida até o Hospital Estrela, mas não resistiu e veio a óbito.

Ainda conforme o major, o suspeito, é o ex-marido da vítima, o qual foi identificado num primeiro momento por testemunhas e após, pelas imagens do sistema de videomonitoramento do prédio em que a mulher residia.

Depois ou antes do crime, o autor foi até a casa da mãe da vítima (ex-sogra), no bairro Alto da Bronze, amarrou-na, bateu no seu rosto e abriu o gás de cozinha, ameaçando colocar fogo na residência. Vizinhos ouviram os gritos da senhora, foram até o local e provocaram a fuga do criminoso. A mulher foi imediatamento socorrida.

O sujeito fugiu em um automóvel Renault de cor escura. A BM recebeu informações de que o criminoso cometeria suicídio na beira do rio Taquari, próximo ao complexo da Polar. Foram realizadas buscas no local, mas o homem não foi encontrado. Suspeita-se ainda que o sujeito tenha acessado a BR-386 e fugido em direção a Porto Alegre. A Brigada Militar, Polícia Civil e Polícia Rodoviária Federal, estão mobilizados nas buscas ao provável autor do homicídio.

De forma preliminar, a polícia acredita tratar-se de uma situação passional. A vítima possuía registro de ocorrência como vítima de violência doméstica em desfavor do autor do crime, no ano de 2014. O caso passa a ser investigado. O corpo de Ângela foi encaminhado para necropsia no DML de Lajeado. MS

1 comentário

  1. o mais triste é ler todos dias que uma mulher foi morta por ex marido ou namorado registro na policia nada foi feito até quando sera isto o correto é a justiça com propias mão afinal nimguém faz nada é erritante

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui