Planta de CT enviada pelo Flamengo à prefeitura mostra que alojamento incendiado não estava previsto

0
Foto: Reprodução/TV Globo

Projeto enviado pelo Flamengo à Prefeitura do Rio de Janeiro em 2010 e aprovado no ano seguinte, para obter licença de construção no Ninho do Urubu, não previa o módulo de contêineres que pegou fogo na última sexta-feira (8), matando dez jovens atletas.

O documento aponta que a planta do Centro de Treinamento George Helal foi projetada por Alexandre Martins e executada por Wagner Barroso.

No papel, a área do alojamento receberia outros usos: no Bloco 7, ficariam depósitos e uma lavanderia; no Bloco 8, um escritório da administração; e espaços em branco foram assinalados como estacionamento. Fontes informaram que na atualização da planta, em 2018, os contêineres onde dormiam atletas das categorias de base também não apareciam.

Em nota, a prefeitura explicou que a licença obtida com esse projeto permitia apenas a construção de prédios, e não a sua utilização.

Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui