Secretaria do Meio Ambiente estrutura plano de revitalização para o Parque do Engenho, em Lajeado

Revitalização é organizada em três segmentos: infraestrutura, ações ambientais e resgate histórico.

0
Parque Municipal Schlabitz, mais conhecido por Parque do Engenho, localiza-se no Bairro Americano (Foto: Divulgação / Prefeitura)

Um grupo de estudos da Prefeitura de Lajeado estuda formas para revitalizar o Parque do Engenho. Desde março de 2018, a administração do espaço é de responsabilidade da Secretaria do Meio Ambiente (Sema). Conforme o titular da pasta, Luis André Benoit, “ali praticamente nasceu Lajeado e, em questões históricas, é muito importante este local”.


ouça a entrevista


 

A diretora da secretaria, Marjorie Kauffmann, diz que a prefeitura preocupa-se em ouvir a população para conduzir as melhorias no parque. O grupo dividiu o trabalho de revitalização em três segmentos: obras de infraestrutura, ações ambientais e resgate histórico. “A gente viu uma infinidade de coisas para que se fosse seguro e ambientalmente adequadas para o local”, comenta.

Servidores do Meio Ambiente e da Secretaria do Planejamento e Urbanismo (Seplan) fizeram uma vistoria e levantaram pontos críticos para obras emergenciais. Foram instaladas fitas de isolamento em áreas que oferecem risco e placas informativas e a ponte que liga a rua próxima do Clube Tiro e Caça com a sede da Secretaria foi interditada por oferecer riscos.

Secretário Benoit e a diretora da Sema, Marjorie Kauffmann, detalham planos de revitalização (Foto: Kainan Oliveira)

Segundo Marjorie, engenheiros e arquitetos da Seplan vão fazer um memorial descritivo com sugestões de melhorias, para o Meio Ambiente executar. No plano da prefeitura, o trabalho de revitalização deve ser feito com recursos de multas. “A nossa ideia é não tirar dinheiro de nenhum outro lugar, mas destinar esse valor referente a multas diretamente para melhorias ali”, comenta Marjorie.

“A parte histórica, que estamos engatinhando ainda porque queremos o apoio do museu da Univates e dos historiadores que fazem parte da instituição. Através de um termo de cooperação que a Prefeitura tem com a Univates, a nossa ideia é criar um aditivo para que se faça adequadamente esse resgate histórico”, explica a diretora da secretaria.

“A ideia é ter esses projetos em mãos no próximo mês, para que a gente possa executar as melhorias estruturais neste ano. A parte ambiental é contínua e a parte histórica vai ficar mais próxima do que a gente vai chamar de ‘a revitalização do parque’”, detalha ela. TS

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui