Prefeitura de Lajeado suspende reparos na iluminação da BR-386 após concessão da rodovia

Contrato prevê melhorias em até cinco anos. Administração tenta parceria para dar sequência ao projeto, avaliado em R$ 180 mil para a compra de 51 postes.

2
Melhoria contempla a iluminação de um trecho de aproximadamente 400 metros (Foto: Natalia Ribeiro)

Com licitação assinada em dezembro de 2018 para a compra de 51 postes metálicos, a Prefeitura de Lajeado esbarrou em questões burocráticas para efetivar a instalação de novos pontos de iluminação pública em trechos da BR-386 no município. A suspensão parcial dos reparos ocorre por conta da concessão da rodovia. Desde fevereiro, a CCR ViaSul assumiu a estrada, por meio de concessão pública federal. Por isso que a administração tenta ajustar os detalhes para saber o futuro do edital.

A empresa responsável pelo serviço, que é de Vacaria, no Nordeste do estado, foi contratada pela prefeitura ao preço de 180 mil. O valor contempla a iluminação de um trecho de aproximadamente 400 metros, entre a ponte sobre o Rio Taquari e o entroncamento com a Rua Bento Rosa, além das alças lateriais da pista, num ponto popularmente conhecido como “ponte seca”. O coordenador de Projetos Especiais do governo local, Isidoro Fornari Neto, diz que “fizemos uma licitação preocupados com a segurança e a melhoria do trecho”.

Coordenador de Projetos Especiais da prefeitura, Isidoro Fornari Neto (Foto: Natalia Ribeiro)

Nesta quarta-feira (13), Fornari esteve em Porto Alegre em reunião com engenheiros e representantes da CCR ViaSul, momento em que apresentou a demanda da iluminação. O contrato com a empresa prevê até cinco anos para que as melhorias sejam feitas. Por isso, em posse da licitação assinada, Fornari propôs que a prefeitura faça o trabalho. “Se nós, daqui a pouco, fazemos mesmo assim esse investimento e depois recuperamos ele”, comenta. O ressarcimento financeiro ou em obras foi negado.

Diante disso, a prefeitura encaminhou o projeto à concessionária, com o objetivo de sobrepor as propostas de ambos envolvidos no processo. A previsão é que uma resposta seja encaminhada ao Município nos próximos dias. “Essa informação vai ter de vir deles, para sabermos e, assim, decidirmos se vamos fazer esse investimento agora”. Há a possibilidade, em caso de permissão, que a prefeitura coloque as estruturas e depois retire, no momento em que a CCR faça as melhorias previstas.

Edital cancelado

Diferentemente do processo licitatório para a compra de equipamentos, outro edital que previa a troca dos já existentes, ao custo de R$ 100 mil para a administração, foi descartado. Este ainda não havia sido assinado. Fornari entende que é necessário encontrar um consenso entre as partes para, depois disso, definir o que será feito. NR

2 Comentários

  1. Então, com a concessionária agora encarregada da manutenção de rodovia, via pedágio, o bom senso seria a negociação.

  2. Este trecho está a anos abandonado, buracos, sujeira e falta de iluminação e piorou com a estadualização feita pelo Gringo.
    Todos sabiam que a BR 386 seria privatizada e esperaram isso para anunciar investimentos no local?
    Agora ficam nesse joguinho de quem deve fazer ou não… E quem paga a conta somos nós contribuintes com carros quebrados com falta de segurança… sem falar no mato que toma conta da 386… lamentável ter administradores desse tipo e pior de tudo sabe que votei nos que Aí estão…

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui