Quebrando o tabu: “vacinas são um dos medicamentos mais seguros”

E mais: Aplicativo e Na Cozinha.

0
Apresentadora Aline Silva (e) com Luciana Weidlich, farmacêutica e doutora em bioquímica da Clinica Salus Vacinas Lajeado. (Foto: Tiago Silva)

Quem não se vacina não coloca apenas a própria saúde em risco, mas também a de seus familiares e outras pessoas com quem tem contato, além de contribuir para aumentar a circulação de doenças. Tomar vacinas é a melhor maneira de se proteger de uma variedade de doenças graves e de suas complicações, que podem até levar à morte.


Ouça a entrevista 

 


 

De acordo com a farmacêutica e doutora em bioquímica da Clinica Salus Vacinas Lajeado, Luciana Weidlich, pesquisadores do mundo inteiro estão tentando entender, porque pais não querem vacinar seus filhos. Segundo ela, isso é resultado da disseminação de informações sem base científica, o que também gera as fake news. Com a internet esta informação toma uma proporção gigantesca e influencia muitas pessoas.

“As vacinas são um dos medicamentos mais seguros que dispomos atualmente”, destaca Luciana justificando sua afirmação com base em resultados de estudos. “Se formos para os estudos, veremos que as reações graves pós vacinas são raríssimas. Muito mais raras que reações de medicamentos para o tratamento de doenças, por exemplo”, explica.

Além disso, a especialista salienta o método vacinal como um dos com menor índice de contraindicações. Neste sentido, informa que a vacina deve ser evitada quando o paciente estiver com febre e no ápice da doença. A maioria das outras contraindicações são relativas a algum componente alérgico presente no medicamento que afete o indivíduo que receber a aplicação.

Graças à vacinação, houve uma queda drástica na incidência de doenças que costumavam matar milhares de pessoas todos os anos até a metade do século passado – como coqueluche, sarampo, poliomielite e rubéola. Mas, mesmo estando sob controle hoje em dia, elas podem rapidamente voltar a se tornar uma epidemia caso as pessoas parem de se vacinar.

Como são feitas?

As vacinas são feitas com microrganismos da própria doença que previne. Por exemplo: a vacina contra o sarampo contém o vírus do sarampo. No entanto, estes microrganismos estão enfraquecidos ou mortos, fazendo com que o corpo não desenvolva a doença, mas se torne preparado para combatê-la se for necessário.

Toda vacina licenciada para uso passou antes por diversas fases de avaliação, garantindo sua segurança. Elas também passam pela avaliação de institutos reguladores rígidos. No Brasil, essa função cabe à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). RG


 

Aplicativo de Caça aos Ovos de Páscoa da Ri Happy faz sucesso por todo país

com Natalia Ribeiro.

 

A campanha de Páscoa da Ri Happy nesse ano – “Caça aos Ovos Premiados” – está conectada com as transformações do varejo e dos consumidores, criando dessa forma novas possibilidades de brincar.

A rede lançou no final de março o aplicativo gratuito “Ri Happy Caça aos Ovos” (disponível nos sistemas IOS e Android), oferecendo uma experiência em realidade aumentada nas lojas para diversão entre toda família e com mais de 25 mil prêmios. A meta inicial era bater 80.000 downloads até o final da campanha, mas os números já revelam um retorno muito positivo das famílias por todo país e agora a expectativa é passar dos 100.000 downloads.

Uma das referências utilizadas na criação do app foi o game “Pokémon Go”, lançado em 2016 e sucesso no mundo inteiro. Funciona assim: o cliente baixa o aplicativo e no seu primeiro acesso já recebe um tutorial completo de como capturar os ovos e sobre todos os acessórios. Para continuar brincando, é necessário recarregar o dispositivo virtual “localizador de ovos”. Basta o cliente ir com as crianças até uma loja Ri Happy (cada loja possui um QR Code para leitura) e recarregá-lo gratuitamente quantas vezes quiser através do aplicativo. A sessão de caça aos ovos ocorre sempre dentro da loja garantindo uma brincadeira segura.

São 15 modelos de ovos de Páscoa, com temas como slime, unicórnio e zumbi. Os ovos possuem diversos tipos de prêmio, que variam entre vale compras de R$ 20, R$ 40 e R$ 100 para serem utilizados nas lojas Ri Happy, além de brindes e acessórios virtuais. Para abrir um ovo e descobrir seu prêmio, o jogador precisa de uma raspadinha: a cada R$ 50 em compras em qualquer produto na loja física, o cliente recebe a raspadinha e cadastra seus dados no aplicativo para validá-la.

O aplicativo “Ri Happy Caça aos Ovos” alcançou o top dez de downloads na categoria aventura da App Store nos primeiros dias do lançamento e representa mais uma iniciativa da transformação digital da marca.

Fonte: E-Commerce News


Na Cozinha: Torta Pascualina Uruguaia

com Daniel Bortolini

 

Ingredientes
– MASSA
– 2 xícaras de farinha
– 1 xícara de amido de milho
– 2 ovos
– 1 xícara de manteiga
– Sal e uma pitada de açúcar
– Fermento seco
– Leite para dar liga

Recheio
– 1 maço de espinafre
– 3 cenouras grandes cortadas em rodelas e cozidas
– Sal
– 8 ovos cozidos inteiros
– 1 cebola
– 1/2 pimentão
– Alho
– Cominho em pó

Preparo
Coloque a farinha e o amido de milho, sal e fermento peneirados em um recipiente.

Em seguida junte os ovos e a manteiga derretida em temperatura ambiente, misture tudo e depois sovar a massa ate ficar bem macia.Divida em duas partes e reserve.

Com a cenoura e os ovos já cozidos, refogue a cebola, o pimentão e alho. Depois de bem frito adicione a cenoura e o espinafre, sal e cominho a gosto.

Deixe refogar um pouco mais até que a água do espinafre saia um pouco. Se não sair tudo retire um pouco com uma colher.

Unte uma forma e coloque uma das partes da massa já passada no rolo de madeira. Despeje o recheio e coloque os ovos cozidos e inteiros separadamente como se fosse um para cada porção.Coloque a outra parte da massa também passada pelo rolo de madeira, pincele uma gema em cima e polvilhe com açúcar. Leve ao forno e deixe assar por cerca de 40 minutos.

Imagem: Divulgação

Receita: tudogostoso.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui