Regulamentação do transporte coletivo fica retida na Câmara de Lajeado

Matéria teve pedido de vista por Paulo Tóri. Projeto segue tramitando na Casa e deve voltar à pauta nas próximas reuniões.

0
Tori pediu vistas ao projeto por alegar que a Casa recebeu um ofício do Sindiônibus, com apontamentos em diversos artigos da matéria (Foto: Carolina Gasparotto / Divulgação)

Sob justificativa de analisar melhor a matéria, Paulo Tóri (PPL) pediu vista ao projeto de lei do Executivo que regulamenta o transporte público coletivo de passageiros por ônibus no município, na sessão desta terça-feira (14) da Câmara de Vereadores de Lajeado. A matéria segue tramitando na Casa e deve voltar à pauta nas próximas reuniões.

Outro projeto que constava na Ordem do Dia, de Adi Cerutti (PSD), que proíbe a venda e distribuição de canudos e copos de plástico no âmbito do município, também não foi analisado. Dessa vez, foi Sérgio Kniphoff (PT) quem pediu mais tempo para avaliar a proposta.

Aprovado convênio para instalação da Draco

Mediante acordo das lideranças de bancada, o Plenário aprovou convênio com o Governo do Estado para a instalação em Lajeado de uma unidade da Delegacia de Polícia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco).

Para tanto, o Executivo irá arcar com o custo de locação de um imóvel que sediará a repartição, situado na Avenida dos Quinze, nº 465, no Bairro Florestal. O espaço conta com área total de 844,37m², divididos entre uma loja com 228,01m²e um pavilhão com 616,36m². O valor mensal do aluguel será de R$ 6 mil.

A Delegacia de Polícia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco) da Polícia Civil investiga e combate organizações criminosas como facções, lavagem de dinheiro, tráfico de drogas, latrocínio, sequestro, furto e roubo de carga, assalto a banco, dentre outros. A Draco atuará nos 31 municípios de abrangência da 19ª Região Policial.

Kniphoff lamenta incidente no galpão dos papeleiros

Em seu pronunciamento, Sérgio Kniphoff (PT) lamentou o incidente envolvendo o galpão recém inaugurado na nova Vila dos Papeleiros, no Bairro Jardim do Cedro.

“Na semana passada houve a inauguração da nova Vila dos Papeleiros e, por isso, ficamos felizes. Mas, no fim de semana, veio a chuva, que desnudou um problema que nós não sabíamos que poderia acontecer. O pavilhão para armazenamento de lixo seco foi totalmente inundado pela chuva. Acidentes podem acontecer, mas não no dia seguinte a inauguração da obra. Agora, eu quero que o Executivo responda quem é o técnico responsável pela obra, como isso pôde acontecer e como os papeleiros vão ficar, se vão ter acesso à propriedade dos lotes onde foram instalados”, reivindicou.

Fornari entra na mira de Paulo Tóri

Paulo Tóri (PPL) criticou repartições da administração municipal e mirou o coordenador de Projetos Especiais, Isidoro Fornari. “Tem setores da administração que não funcionam. Tenho sido procurado por muitos presidentes de associações comunitárias. Eles contam que procuram a prefeitura para pedir auxílio para suas demandas e, aí, encontram o senhor Fornari e companhia, todos no mesmo ‘cocho’ só para ‘mamar’ como sempre fizeram e enganando todo mundo. Aí, ele diz que vai resolver e não faz nada. Um mês depois, o cidadão volta na prefeitura para saber como está o andamento do pedido e ele diz que perdeu os papéis”, disparou. LF

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui