Secretaria Estadual da Saúde confirma dois primeiros casos de morte por gripe no RS neste ano

Casos envolvem uma idosa de 79 anos, que morava em Barra do Ribeiro, e de um idoso de 71 anos que residia em São Gabriel.

0
Foto: Reprodução

Nesta quarta-feira (15), a Secretaria Estadual da Saúde confirmou as duas primeiras mortes por gripe no Rio Grande do Sul em 2019. Os casos fatais envolvem uma idosa de 79 anos que morava em Barra do Ribeiro e de um idoso de 71 anos que residia em São Gabriel e foi internado em Porto Alegre. Atestados pelo Cevs (Centro Estadual de Vigilância em Saúde), os diagnósticos abrangem respectivamente os vírus influenza A-H3N2 e A-H1N1.

Na avaliação da titular da pasta, Arita Bergmann, a ocorrência dos óbitos – respectivamente nos dias 2 e 11 de abril – reforça a importância da vacinação para os grupos considerados prioritários.

Ambos procuraram atendimento após apresentarem sintomas de desconforto respiratório, com tosse, dor de garganta e febre. Eles precisaram ser transferidos para leitos de UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) e chegaram a iniciar o tratamento preconizado com o antiviral oseltamivir (Tamiflu).

Conforme o governo do Estado, nenhum deles havia sido vacinado neste ano, já que as internações ocorreram antes do início da campanha de imunização para os idosos. E os dois se enquadravam em perfis de risco: ele era diabético e ela sofria de imunodeficiência crônica.

Campanha prossegue

A campanha nacional de vacinação contra a gripe foi iniciada em 10 de abril para as crianças e gestantes e em 22 de abril para os demais grupos prioritários. As mais de 2,3 milhões de doses aplicadas até agora representam 60% de cobertura. A meta é contemplar ao menos 90% de cada segmento.

Grupos prioritários

– Crianças (maiores de seis meses e menores de seis anos): 410 mil (56%);
– Gestantes: 61,6 mil (58%);
– Puérperas (mães em um período de até 45 dias pós-parto): 13,4 mil (77%);
– Trabalhador da saúde: 193 mil (61%);
– Indígenas: 16,7 mil (66%);
– Idosos: 1,1 milhão (73%);
– Professores: 83,3 mil (76%);
– População privada de liberdade: 12,2 mil (33%);
– Funcionários sistema prisional: 3,8 mil (72%);
– Doentes crônicos: 427 mil (44%);
– Policiais e militares: 17 mil (42%);
– Total no RS: 2.301.962 (60%).

Fonte: O Sul

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui