Taxista morto tinha R$ 5,4 mil em dinheiro sob tapete de veículo

Quantia não foi encontrada pelos assaltantes.

0
Foto: Arquivo

Uma expressiva quantia em dinheiro não foi encontrada pelos autores do latrocínio do taxista lajeadense Gilmar Serafini (59), ocorrido há uma semana, no último dia 10 de maio, na BR-386, em Estrela.

A vítima foi morta com mais de 30 facadas e teve roubados apenas o celular e sua carteira. De acordo com o delegado titular de Estrela, José Romaci Reis, R$ 5,4 mil em dinheiro estavam escondidos debaixo do tapete junto ao banco do motorista.

O delegado acredita que o valor foi recebido no mesmo dia, e seria o pagamento mensal do serviço de transporte que Serafini prestava para uma empresa. Dois dos três suspeitos já foram localizados pela Polícia Civil.

Antônio Roberto da Silva (28) foi detido no dia seguinte do fato, em Estrela e está recolhido no presídio. Um menor de 17 anos foi apreendido ontem, em uma residência do bairro Campestre, em Lajeado, sendo encaminhado à Fase, em Porto Alegre.

O delegado acredita que o terceiro indivíduo envolvido no latrocínio, um homem de 21 anos que está foragido, deve ser preso nos próximos dias. DB/RS



DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui