16ª CRS estuda hospital de campanha e alternativas à lotação das UTIs do HBB e Hospital Estrela

A macrorregião dos vales é a que possui a menor capacidade de leitos de UTI em relação ao número de idosos no RS.


0
Coordenador-adjunto de saúde do Vale, Ederson da Rocha (Foto: Chanderley Soares / Arquivo)

Com o agravamento do quadro de contágio de coronavírus no Vale do Taquari, a 16ª Coordenadoria Regional de Saúde (16ª CRS) discute com o governo do estado alternativas para atendimentos aos pacientes com a Covid-19. Não é descartada a instalação de um hospital de campanha, caso a estrutura que o Vale dispõe passe a não dar mais conta.

Conforme apresentação do governador Eduardo Leite, a macrorregião dos vales do Taquari e Rio Pardo é a que possui a menor capacidade de leitos de UTI disponíveis em relação ao número de idosos, grupo mais vulnerável, em todo o Rio Grande do Sul.

A ideia foi confirmada pelo coordenador-adjunto da 16ª CRS, Ederson da Rocha, em entrevista nesta quinta-feira (30) no programa Faixa Extra da Rádio Independente. Rocha não detalhou o local que seria transformado em hospital de campanha, nem a capacidade.

A 16ª CRS faz levantamentos semanais com os hospitais da região para contabilizar o número de leitos disponíveis para atender pacientes infectados pelo novo coronavírus. “Os casos vão aumentando e se multiplicando de uma forma que a gente acaba se surpreendendo muito a cada atualização que acontece”, reconhece o coordenador-adjunto, que defende calma e planejamento para conseguir superar a pandemia.

As autoridades de saúde buscam alternativas também para quando as duas casas de saúde de referência no Vale do Taquari — o Hospital Bruno Born (HBB) de Lajeado e o Hospital Estrela — tenham seus leitos de UTI especializados no atendimento à doença esgotados.

A 16ª CRS monitora a situação junto à Central de Regulação do Estado e busca uma contrarreferência, “principalmente na questão da UTI”, destaca Ederson da Rocha.

Segundo ele, a intenção é transferir os pacientes graves para outros hospitais, e encaminhar para outras casas de saúde do Vale do Taquari aqueles que não chegam ao ponto de necessitar de uma UTI Covid-19, mas que precisam de atendimento hospitalar.

Texto: Tiago Silva
web@independente.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui