1ª escola profissionalizante para população em situação de rua é inaugurada em SP

O projeto pretende formar cidadãos para inseri-los no mercado de trabalho e permitir que saiam da situação de rua definitivamente com uma profissão forte e de cabeça erguida


0
Foto: Divulgação / Instagram

Que notícia maravilhosa! Foi inaugurada esta semana a primeira escola profissionalizante para população em situação de rua de São Paulo.

A ‘Escola Cozinha Solidária’, que vai ensinar culinária e direitos humanos, é resultado da parceria entre os projetos Movimento Estadual da População em Situação de Rua de São Paulo e Bibli Aspa, que coordenará a iniciativa pioneira no país.

O projeto pretende formar cidadãos para inseri-los no mercado de trabalho e permitir que saiam da situação de rua definitivamente com uma profissão forte e de cabeça erguida.

Cursos no setor de cozinha, culinária e direitos humanos

Localizada na Rua Baronesa de Itu, 639, no bairro Santa Cecília – no centro de São Paulo – a Escola vai oferecer cursos no setor de cozinha, culinária e direitos humanos.

Mais que isso: a escola também vai preparar todos os dias a alimentação que é distribuída diariamente pelo movimento para à população que vive nas ruas da maior capital do Brasil.

Esperamos que essa iniciativa linda, que traz oportunidade e segunda chance, inspire outras cidades, projetos e órgãos do nosso país.

Aumento de pessoas sem teto

Mesmo porque a crise provocada pela pandemia fez aumentar a quantidade de pessoas que vivem nas ruas brasileiras.

Só em São Paulo, a população em situação de rua cresceu 31% nos últimos dois anos. Atualmente, há 31.884 pessoas vivendo nas ruas da capital paulista, segundo censo divulgado em janeiro pela prefeitura.

Em 2019 esse número era 24.344 pessoas.

O aumento de 7.540 pessoas equivale a toda a população em situação de rua no Rio de Janeiro em 2020, segundo compara a prefeitura de São Paulo.

O poder mágico da comida

E a comida tem uma magia: o poder de despertar novos prazeres na boca da gente. Prazes que certamente vão impulsionar o desejo de mudança em pessoas que perderam a dignidade por algum motivo, mas continuam viva para recomeçar, aprender e vencer.

Fonte: Só Notícia boa

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui