Em duas semanas, Lajeado terá réguas instaladas para medir o nível das águas do Rio Taquari

CPRM visita município nesta quarta-feira (25). Local escolhido para instalação dos equipamentos é na Rua Osvaldo Aranha, próximo ao Belvedere Aldino Aloisio Gallas


0
Réguas serão instaladas às margens do Rio Taquari na Rua Osvaldo Aranha, próximo ao Belvedere Aldino Aloisio Gallas (Foto: Gabriela Hautrive)

Uma demanda antiga para Lajeado, principalmente em épocas de enchente, será atendida com a instalação de réguas ás margens do Rio Taquari para medir a elevação das águas. A parceria foi firmada na manhã desta quarta-feira (25), na presença de uma equipe do Serviço Geológico do Brasil – CPRM, secretários de Lajeado e representante do Corpo de Bombeiros. O objetivo do encontro foi definir o que será necessário para que as réguas às margens do Rio Taquari sejam instaladas e a previsão é de que em duas semanas o município já possa contar com os equipamentos que serão fixados na altura da Rua Osvaldo Aranha, próximo ao Belvedere Aldino Aloisio Gallas, no centro da cidade.

O projeto já existia por parte da prefeitura e foi apresentado ao CPRM em uma reunião há alguns meses. Segundo o gerente de Hidrologia e Gestão Territorial, Franco Turco Buffon, é necessário integrar os órgãos que monitoram o serviço, com os que usam os dados gerados, que é o caso da Defesa Civil. “Já sabíamos dessa demanda de Lajeado para um monitoramento mais seguro, que é o caso que vamos estar fazendo aqui, com instalação de um conjunto de réguas, que vão fornecer um monitoramento convencional do rio, porque hoje já temos o automático”, explica.


ouça a reportagem

 


A novidade dará mais segurança na hora de fazer a leitura do nível das águas do Rio Taquari. “Caso o equipamento que hoje existe apresente qualquer problema, seja por relâmpago ou uma bateria que descarregue, vamos ter outra forma de ter os dados de monitoramento que será vindo até às margens do rio”, ressalta. Segundo Buffon, o conjunto de réguas será público, ou seja, toda população terá acesso, porém, a leitura oficial, que vai entrar nos registros da série histórica do ponto de monitoramento, será feita por um profissional capacitado. “Alguém cadastrado junto a CPRM que receberá um treinamento para fazer a leitura da forma adequada”, acrescenta.

Ainda no mês de setembro a instalação das réguas deve ser finalizada. Elas serão semelhantes a itens usados em escolas, ou seja, réguas convencionais, porém com algumas características específicas para monitoramento de rio.  “Essas réguas vão ir sendo colocadas de metro em metro, até que se cubra toda a elevação da margem do rio, elas vão ficando na distância que for necessária para cobrir essa margem”, relata o gerente.

Como na enchente de 2020 o nível do Rio Taquari chegou a 27,39m, no Porto, em Estrela,  a ideia é de que as réguas ultrapassem essa metragem. “O início de uma régua é no final da seguinte, e assim vai até não ficar nenhum milímetro sem condições de monitoramento, até quanto for necessário, se tiver local para colocar a régua até os 30 metros podemos colocar, mas dai temos que ver com a prefeitura a questão do espaço”, explica.

 

Integrantes da CPRM se reuniram com a prefeitura e bombeiros na manhã desta quarta-feira (25) (Foto: Gabriela Hautrive)

Em julho do ano passado a região passou pela maior enchente do Rio Taquari nos últimos 64 anos, e desde então, a prefeitura trabalha para obter melhorias nos serviços de prevenção, segundo o Secretário de Planejamento de Lajeado, Giancarlo Bervian. “É uma da histórica para Lajeado, viemos trabalhando incessantemente para algo que nos desse segurança”, destaca.

Neste sentido, o secretário relata que o CPRM tem sido parceiro do município para buscar alternativas. “No mês de julho tivemos mapas disponibilizados que nos mostram os níveis direitinhos de alto, baixo e alto risco na cidade de Lajeado, mapas de muita precisão que estão sendo atualizados na Secretaria de Planejamento, em conjunto com dados do Plano Diretor da cidade”, diz Bervian. O próximo passo agora, segundo o secretário, é fazer com que a prefeitura dê o suporte necessário para o CPRM nos serviços de instalação das réguas ainda no mês de setembro, beneficiando a comunidade de Lajeado e região.

Local onde serão instaladas as réguas (Foto: Gabriela Hautrive)

CPRM

O Serviço Geológico do Brasil – CPRM é uma empresa pública, vinculada ao Ministério de Minas e Energia. Sua missão é gerar e disseminar conhecimento geocientífico com excelência, contribuindo para melhoria da qualidade de vida e desenvolvimento sustentável do Brasil.

Régua instalada no prédio da Acil

Como forma de registrar, eternizar, educar e alertar para os próximos acontecimentos, uma régua com marcações das quatro últimas grandes enchentes que atingiram Lajeado e região, desde 1941, incluindo a cheia de julho de 2020, foi afixada na parede do prédio da Associação Comercial e Industrial de Lajeado (Acil), junto à calçada, pela Avenida Benjamin Constant, no Centro do município. A estrutura foi inaugurada na manhã do dia 21 de agosto de 2020. Conforme declaração do presidente da Acil no dia do evento, Cristian Rota Bergesch, a iniciativa é um marco educativo para a cidade.

VÍDEO: Imagens de onde serão instaladas as réguas às margens do rio

Texto: Gabriela Hautrive
reportage@independente.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui