65% dos adolescentes que morreram vítimas do coronavírus no Brasil tinham alguma comorbidade

Apesar de representarem a menor parte dos casos, adolescentes de 12 a 17 anos com comorbidade são a maior parte dos óbitos dessa faixa etária no País. Levantamento foi feito pelo Instituto Abrace, com dados do Sivep-Gripe


0
Foto: Getty Images via BBC

A maioria dos adolescentes que morreram no Brasil vítimas da Covid-19 tinham pelo menos uma comorbidade, de acordo com levantamento do Instituto Abrace (ONG que apoia pais de crianças e adolescentes que precisam de cuidado intensivo), feito com base em dados do Sivep/Gripe, do Ministério da Saúde.

Dos 578 óbitos registrados até o início de julho na faixa etária dos 12 aos 17 anos, 65% foram de adolescentes com complicações prévias, como diabetes e asma, por exemplo.

Segundo a vice-presidente da ONG, Maria Julia Miele, responsável pelo levantamento, também é essencial olhar para os números de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), uma vez que a testagem de adolescentes para a Covid-19 é baixa no País. Enquanto apenas 5% dos adolescentes sem comorbidade morreram por SRAG, 13% daqueles com comorbidades foram a óbito por causa da doença.

Fonte: O Sul

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui