A arte de empreender em um grupo de comunicação com 70 anos de história

O apresentador Ricardo Brunetto foi o entrevistado do seu programa, e Fabiano Conte conduziu o bate-papo. Confira ainda os quadros "Postura Profissional" e "Ferramentas de Gestão"


0
Ricardo Brunetto e Fabiano Conte (Foto: Rodrigo Gallas)

O programa Arte de Empreender deste sábado (15) teve inversão de papéis. O apresentador Ricardo Brunetto foi o entrevistado do seu programa, e Fabiano Conte conduziu o bate-papo norteado pela história pessoal e a trajetória profissional do diretor do Grupo Independente.

Brunetto também falou sobre o desafio de apresentar um programa de rádio depois de 11 anos atuando na gestão da empresa. “Nunca imaginei estar em frente a um microfone ancorando um programa.”

A atuação na gestão do Grupo de Independente, empresa com 70 anos de história, foi outro ponto abordado no bate-papo. O gestor destaca a busca contante por inovação em um meio de comunicação que se renova a cada ano. “É um desafio extremamente grande, mas de muitas oportunidades. A empresa cresceu, substancialmente, nos últimos dez anos”, enaltece o gestor.

Veja o programa na íntegra 


POSTURA PROFISSIONAL | O que nós, humanos, queremos é nos sentir importantes

com Tamara Bischoff

Há alguns anos, durante a graduação em Psicologia, realizamos uma visita de estudos a uma indústria de grande porte da área de alimentos aqui de Lajeado. O objetivo era observar as condições de trabalho e saber das iniciativas em relação à gestão de pessoas. Desde o momento em que chegamos à empresa até a hora em que saímos fomos recebidos com sorrisos e extrema cordialidade. O clima organizacional foi um dos aspectos que chamou minha atenção. Mesmo nos setores da produção, onde algumas questões ambientais, como barulho, temperatura e odor, interferem na sensação de bem-estar, fiquei com uma marca muito positiva.


OUÇA O QUADRO “POSTURA PROFISSIONAL”


 

Mas o que se destacou naquela ocasião foi a atitude de dois diretores que, ao nos avistarem passando pelos corredores da área administrativa, saíram de suas salas e vieram até nós. Eles estavam visivelmente ocupados em suas atividades, mas nem por isso deixaram de dispor de alguns minutos para nos conhecer, conversar um pouco, saber de nós.

Tamara Bischoff, jornalista e psicóloga

A atitude chamou minha atenção pela raridade que representa. No mundo do trabalho, tão marcado por correria, estresse, lucro e, principalmente, por relações baseadas em interesses, aqueles empresários pararam para ouvir. E então eu compreendi que aquele clima bom percebido durante a visita era parte da cultura daquela organização, relacionada, por sua vez, ao modelo de gestão.

De forma geral, o que nós, humanos, desejamos, antes de mais nada, é atenção, queremos nos sentir importantes. E quando nos mostramos interessados e somos retribuídos com consideração e simpatia, pode-se dizer que tivemos um bom encontro. E o que é a vida se não uma sequência de encontros? Cabe a nós torná-los melhores ou piores.


 

FERRAMENTAS DE GESTÃO | Delivery de comida ganha força na pandemia 

com Soraia Gerhardt

Em dias mais frios nos apetece mais a ideia de comer. Não é mesmo?

O segmento de alimentação fora do lar foi muito afetado pela pandemia em 2020, quando tiveram que fechar as portas e passaram a não ter uma atuação estável. Segundo pesquisa do Sebrae, os serviços de alimentação estavam com queda de 42% em novembro, frente o faturamento de uma semana normal.

No começo do ano o segmento teve um leve respiro, mas com a chegada da segunda onda, enrijecimento de restrições com novo fechamento das operações presenciais, o que já não vinha bem, complicou um pouco mais.

Muitas empresas aderiram ao delivery, passando de 49% antes da pandemia, para 81% depois das medidas restritivas, segundo pesquisa do Instituto Locomotiva, encomendada pela VR Benefícios.


OUÇA O QUADRO “FERRAMENTAS DE GESTÃO”


 

Soraia Gerhardt analista de Relacionamento do Sebrae Lajeado

Visando auxiliar esses negócios, algumas plataformas voltadas ao delivery lançaram mão de ações que visam reduzir custos e ampliar vendas dos restaurantes. Aqui estão algumas dessas iniciativas para que você possa fazer seu negócio ganhar algum fôlego e respirar melhor.

Ifood

Em agosto de 2020 a plataforma contava com 236 mil estabelecimentos cadastrados e recebeu pico de 44,6 milhões de pedidos.

Vai ampliar a oferta de conta digital para mais 55 mil restaurantes parceiros. Até agora, a conta do aplicativo possui 75 mil usuários cadastrados. Os clientes podem realizar operações bancárias e adquirir maquininhas para os estabelecimentos;

Redução das taxas de comissão para os restaurantes parceiros de 23% para 18% para quem opera via entrega iFood e de 12% para 11% para os estabelecimentos que atuam no marketplace da companhia, mas com entrega própria;

Continuará antecipando pagamentos em até sete dias úteis após a venda, sem cobrança de taxas para isso. Essa medida será mantida pelos próximos três meses.

Esse é um dos exemplos de plataforma de delivery, é importante que o empreendedor avalie as opções, custos, benefícios e inicie a venda por esses canais.

Está em dúvida, precisa de orientação para a introdução da empresa no mercado online?
Procure o Sebrae, nós temos especialistas para te orientar!

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui