À CPI, Nise diz não integrar e desconhece existência de gabinete paralelo

Médica ouvida na CPI é apontada pela cúpula da comissão como uma das conselheiras paralelas do presidente


0
Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

A médica Nise Yamaguchi, oncologista e imunologista, que defende o chamado “tratamento precoce” para a Covid-19, afirmou nesta terça-feira (1º) em depoimento à CPI da Pandemia que desconhece e nunca integrou um gabinete paralelo de aconselhamento ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

“Eu desconheço um gabinete paralelo e muito menos que eu integre qualquer gabinete paralelo”, afirmou, ao ser questionada sobre o tema pelo relator da comissão, senador Renan Calheiros.

“Eu sou uma colaboradora eventual e participo junto com os ministros de Saúde, deixei bem claro, como médica, cientista, chamada para opinar em comissões técnicas, em reuniões governamentais, reuniões específicas com setores do Ministério da Saúde”, completou.

Após a exibição de uma entrevista de Nise em 2020 em que ela fala sobre dosagens de uso da cloroquina sugeridas ao Ministério da Saúde, ela voltou a negar que isso tenha acontecido à margem das orientações oficiais do governo.

Fonte: CNN Brasil

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui