“A empatia e o autocuidado da arte”

O quadro "Arte Pra Não Artista" da Gabriela Munhoz teve a participação da Carol Bucker, parceira da Gabi nas investigações sobre este tema


0
Gabi Munhoz (Foto: Rodrigo Gallas)

No programa de hoje, a atriz e gestora de projetos, Gabi Munhoz, trouxe uma reflexão sobre as práticas da empatia e do autocuidado e qual a relação desse tema com a arte.
Ela aprofunda esses conceitos inicialmente, e em seguida propõe pensar sobre a importância de fazer uma pausa para refletirmos e olharmos para nós mesmos e para quem está a nossa volta. Através de exercícios e propostas ligadas as artes – na sugestão dela, as artes cênicas – nós somos capazes de ampliar e potenciar essas pausas – fazendo com que a gente se conecte mais com o nosso senso de observação, aguce o sentido da escuta, se coloque mais sensível nas relações e principalmente, consiga exercitar melhor o estado de presença. A busca por estar no aqui e agora.


ouça o quadro

 


 

Com esses sentidos aguçados e mais sensíveis, conseguimos estar mais ativos nos cuidados com a gente, nas práticas de autocuidado e, consequentemente, na nossa capacidade de sermos empáticos.

Para complementar essa fala, tivemos a participação da Carol Bucker, parceira da Gabi nas investigações sobre este tema, porém, através do viés do design thinking, ferramenta do marketing.

Gabriela cita o filósofo Foucault, sobre o conceito “cuidado de si”:

“Trata-se de saber como governar sua própria vida para a dar a forma mais bela possível“

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui