A forma como servimos a comida no prato mostra quem somos

Confira o comentário da jornalista, psicóloga e psicanalista clínica Dirce Becker Delwing.


0
Foto: Dirce Becker Delwing

A essência de uma pessoa pode ser vista na forma como ela serve seu prato de comida no restaurante. Também é nesse momento que podemos revelar nossos egoísmos mais escondidos, desrespeitos e mesquinharias que nos fariam passar vergonha se fossem escancaradas publicamente.

Você já deve ter se deparado com um buffet que parece ter sido vitimado por um terremoto, ou que passa a impressão de que um trator passou por cima espalhando a comida. A salada que era para ser de cenoura, agora, também tem beterraba e rabanete ralado. O arroz que era branco ficou parecido com um risoto. Apesar das “misturinhas” feitas pelos clientes, se você é vegetariano, segue com a esperança de encontrar a jardineira de legumes na sua proposta original. Mas, lá pelas tantas, no meio da refeição, vê que há pedacinhos de carne. Você fica chateado, perde o apetite e jura que não voltará mais ao estabelecimento, mesmo que o proprietário seja tão vítima quanto você. Mas, o que esses exemplos, aqui contados com certo exagero, revelam sobre o comportamento humano?


ouça o comentário

 


 

Ontem, enquanto servia meu prato do almoço, vi que o rapaz da minha frente parecia fazer um esforço para pegar um pedaço de pizza, ao mesmo tempo em que explicava para a atendente do restaurante que estava cuidando para não enfeiar a travessa com lambuzas de chocolate. Vejam que ele queria deixar apetitoso para as pessoas que iriam passar por ali em momento seguinte. O próximo a se servir também teria o prazer de estar diante de uma comida de aspecto agradável. O que essa atitude mostra? Como esse rapaz deve ser no seu cotidiano com as pessoas do seu convívio? Sem dúvida, trata-se de alguém respeitoso, gentil e com um apurado espírito de equipe.

Sim, o jeito como servimos nossa comida no prato conta quem somos. Nossa elegância, por exemplo, é revelada quando estamos diante de uma sobremesa. Pessoas que pensam unicamente em si, que se consideram o sol do mundo, vão enfiar a colher bem no centro do prato, quase sempre desmontando a cobertura. E, assim, privam as outras pessoas de sentirem o gosto com os olhos. Porque você há de concordar que um doce parece muito mais apetitoso se está com aparência agradável.

Nessas singelas atitudes mostramos quem verdadeiramente somos. Quando supomos que ninguém nos observa é que somos quem somos. Nos demais contextos, estamos muito mais propensos a editar nossas atitudes conforme seria prudente sermos vistos pelos outros.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui