A polêmica proposta do governo peruano que quer punir estupradores com castração química

Presidente do Peru, Pedro Castillo, defende a punição e disse que apresentará ao Congresso do país projeto que afirmou partir de 'um clamor popular'; Proposta enfrenta resistência dentro do próprio governo


1
Presidente do Peru, Pedro Castillo, em foto de arquivo (Foto: Reuters/Sebastian Castañeda/Pool)

O presidente do Peru, Pedro Castillo, afirmou nesta segunda-feira (18) que irá apresentar ao Congresso do país, ainda nesta semana, um projeto de lei que autoriza a castração de estupradores.

Em um pronunciamento a apoiadores, Castillo disse que a punição seria em decorrência de “um clamor popular”, mas a proposta enfrenta resistência dentro do seu próprio governo.

Alfonso Chávarry, ministro do Interior, discordou do presidente e disse, em entrevista coletiva, que a proposta “tem que ser reavaliada” e que não poderia ser aplicada “sem ter um estudo”.

A Alta Comissária das Nações Unidas para os Direitos Humanos, Michelle Bachelet, comentou anteriormente sobre o assunto da castração de estupradores, sem relação com a proposta peruana.

“O estupro é um crime monstruoso, os criminosos têm que ser punidos, mas pena de morte e tortura não são a resposta”, disse Bachelet em outubro de 2020.

O que defende Castillo?

O governo do presidente peruano Pedro Castillo vai apresentar nesta semana uma proposta ao Congresso do Peru que autoriza a castração química para estupradores.

A iniciativa foi anunciada pelo presidente após a divulgação de um caso da semana passada em que uma criança de 3 anos foi sequestrada e estuprada por um homem, que gravou o ataque.

Segundo Castillo, a proposta, que ainda não foi apresentada formalmente ao Congresso, prevê a punição de agressores de menores de idade, adolescentes e mulheres.

Violência sexual no Peru

A violência sexual é um problema grave no Peru, com uma estimativa de que 15 menores sejam estuprados por dia, de acordo com o Ministério da Mulher.

Além disso, ao menos 10 mil dos condenados em prisões do Peru cumprem pena por crimes sexuais, que são – depois de roubos e delitos – os mais cometidos no país.

As estimativas oficiais apontam para que, do total de vitimas de estupros no Peru, ao menos 76% seja de menores de idade.

O que é castração química?

A castração química é um termo popular para o que os médicos chamam de intervenção antilibidinal, feito a partir da administração de drogas que podem reduzir a libido do paciente.

Esse tipo de intervenção é aprovado usadas em alguns países europeus, da Ásia e nos Estados Unidos para criminosos sexuais condenados.

Fonte: G1

1 comentário

  1. Sou a favor de pena de morte no Brasil e também castração mas não química ,se o indivíduo não consegue viver em sociedade, não aço justo os brasileiros de bem trabalhar pagar altos imposto pra manter lixo na cadeia ,sabemos que esse papo de reabilitação só funciona no papel do judiciário,não podemos mais ficar com essas tranqueiras ,pagando segurança pública pra serem babás desses anjinhos que só serve pra defecar e comer .que essa comida chegue a quem realmente precisa a quem trabalho a vida toda pra criar filhos e netos .pena de morte e castração já .

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui