RGE faz plantio compensatório ao longo da Rua Carlos Spohr Filho em Lajeado

Plantio foi acompanhado pelas equipes do Meio Ambiente e Obras do município.


0
Foto: RGE / Divulgação

A RGE Sul Distribuidora de Energia fez a reposição de árvores que haviam sido suprimidas na Rua Carlos Spohr Filho, uma das principais e mais movimentadas vias da cidade. O plantio ao longo da rua foi acompanhado pela equipe da Secretaria do Meio Ambiente (Sema), e contou com apoio da Secretaria de Obras e Serviços Públicos (SEOSP), responsável pela abertura das covas. Ao todo, foram plantadas 51 novas mudas, sendo 19 extremosas (Lagerstroemia indicata L.) e 32 quaresmeiras (Tibouchina mutabilis Meyen).

Conforme a engenheira florestal da Sema, Sabrina Wolf, as espécies podem atingir cerca de 4 a 4,5 metros de altura quando adultas e foram escolhidas por serem adequadas às calçadas com rede de energia, pelo fato de não atingirem grande altura e tolerarem poda de formação. Além disso, ambas as espécies não danificam a calçada de passeio e apresentam floração exuberante. “Após a remoção dos paus-ferro pela RGE, em maio, a Rua Carlos Spohr Filho ficou sem vegetação. Porém, a retirada era necessária devido a essas árvores estarem em contato com os fios elétricos.

A ideia então era implantar uma arborização adequada e que trouxesse cor e alegria, minimizando os impactos visuais urbanos e embelezando uma importante via de entrada do município”, explicou Sabrina.

Relembre o caso

Em maio, a Prefeitura solicitou à RGE o replantio para reposição das 51 espécies paus-ferro que haviam sido suprimidas pela distribuidora na via. A justificativa da RGE para a remoção das árvores era da necessidade de “manejo de vegetação, nativa e exótica, para a manutenção das faixas de segurança das redes de distribuição de energia elétrica visando a eliminação dos riscos elétricos, a integridade do sistema elétrico e a população”.

A solicitação de remoção foi feita pela RGE à Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam), que autorizou a supressão, e a motivação se deu em razão de as “árvores possuírem porte expressivo e incompatível para convivência harmônica com o sistema elétrico, ocasionando oscilações no fornecimento de energia elétrica, oferecendo risco à segurança das pessoas e podendo propiciar interrupção da distribuição de energia”. Estas explicações foram apresentadas em ofício da RGE encaminhado em setembro de 2019 à SEMA, no qual a RGE informa que obtivera a licença 00338/2019 para o manejo.

A licença, que tem validade de quatro anos, foi fornecida pela Fepam à RGE, e o município foi informado do caso. A RGE, pela licença, poderia fazer a reposição em qualquer área do Estado. De acordo com o secretário do Meio Ambiente, Luís Benoitt, o município requisitou que a reposição fosse feita dentro da área de Lajeado.

Com o plantio compensatório, realizado em agosto, a RGE Sul Distribuidora de Energia cumpriu com a obrigação para reposição florestal da arborização urbana acordado com o município. AI/RC

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui