Abates de suínos no primeiro trimestre é o maior da história do RS

Ao todo, foram abatidas 2,38 milhões de cabeças de suínos, com aumento de 7,1% em relação ao mesmo período de 2021


0
Foto: Divulgação

O abate de suínos no Rio Grande do Sul registrou índice recorde para os primeiros três meses do ano, segundo as Pesquisas Trimestrais do Abate de Animais, do Leite, do Couro e da Produção de Ovos de Galinha do Instituto Brasileiro de Economia e Estatística (IBGE) divulgadas nesta quarta-feira (8). Ao todo, foram abatidas 2,38 milhões de cabeças de suínos, com aumento de 7,1% em relação ao mesmo período de 2021. Este foi o melhor resultado da série histórica desde que a pesquisa foi iniciada, em 1997. Este levantamento contemplou também outras 18 das 25 unidades da federação investigadas. No ranking nacional, o Rio Grande do Sul ocupa o terceiro lugar em participação no resultado nacional de abate de suínos (17,4%), atrás de Santa Catarina (28,1%) e Paraná (20,5%). Fonte: Correio do Povo

Senador lê relatório do projeto que fixa limite ao ICMS de combustíveis e abre caminho para votação no plenário

O senador Fernando Bezerra (MDB-PE) leu nesta quinta-feira (9), no plenário do Senado, o relatório ao projeto que fixa o limite da alíquota do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre itens como combustíveis, energia e comunicações. A leitura é uma etapa da tramitação do projeto. O texto, já aprovado pela Câmara, deve ser votado pelos senadores na próxima segunda-feira (13). O ICMS é um tributo estadual e compõe o preço da maioria dos produtos vendidos no país, incluindo os combustíveis, e é responsável pela maior parcela de tributos arrecadada pelos estados. A aprovação da proposta é defendida pelo governo, que incluiu a redução dos tributos estaduais sobre combustíveis como uma das soluções para tentar conter a disparada dos preços e, consequentemente, da inflação. Fonte: g1

Temporada de Outono segue com baixa nos preços de terneiros no Brasil

Falta de financiamento governamental, inflação, atraso nas colheitas, redução no consumo de bovina carne e difícil momento para exportação são alguns dos fatores que levaram à queda nos preços de terneiros nesta Temporada de Outono. A diminuição em relação ao ano anterior já havia sido prevista em abril deste ano pela Comissão de Relacionamento com o Mercado do Instituto Desenvolve Pecuária. Além disso, a descapitalização e a falta de custeios do Plano Safra 2021/2022 e o aumento das taxas de juro da Cédula do Produto Rural (CPR) também contribuíram para este cenário. “Somado a isso, temos o atraso nas colheitas das lavouras de grãos de verão, em função do retorno das chuvas e da antecipação do frio e das geadas, que atrasaram o desenvolvimento das pastagens de inverno”, afirma o presidente da Comissão, Ivan Faria. Fonte: Correio do Povo

Justiça de região separatista na Ucrânia condena britânicos e marroquino à pena de morte

A Suprema Corte da República Popular de Donetsk, uma região separatista no leste da Ucrânia apoiada pela Rússia, condenou dois cidadãos britânicos e um marroquino à pena de morte nesta quinta-feira (9). Eles foram acusados por terrorismo. Os três eram soldados voluntários e lutavam na guerra da Ucrânia ao lado das tropas de Kiev. O jornal inglês “Guardian” afirmou que os soldados acusados recorrerão da sentença, sob o argumento de que estavam lutando dentro da Guarda Marinha da Ucrânia e, por isso, devem ser protegidos pela Convenção de Genebra que determina normas para julgamento de prisioneiros de guerra. Fonte: g1

Covid-19 avança no Brasil e já representa 70% dos casos por complicação respiratória

A covid-19 já representa cerca de 70% dos casos por complicação respiratória no Brasil, aponta o boletim InfoGripe da Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) divulgado nesta quinta-feira (9). O levantamento aponta cerca de 7,7 mil casos por Srag (síndrome respiratória aguda grave) entre 29 de maio e 4 de junho, um aumento de 7% em relação à semana anterior. O Rio Grande do Sul aparece entre as 24 unidades da federação com sinal de crescimento. Além disso, Porto Alegre está entre as capitais com tendência de aumento no longo prazo. Também houve aumento da predominância da covid-19 entre os casos com registro de Srag. Na semana de 22 a 28 de maio, a infecção pelo coronavírus representava 48% dos casos. O crescimento ocorre no contexto de uma alta de novos casos de covid-19. Na quarta-feira (8), o Brasil registrou uma média móvel de novas infecções de 36.537, elevação de 144% em relação ao observado há duas semanas. Fonte: Correio do Povo

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui