Abelhas, vespas e marimbondos solitários


0

O reino animal tem aproximadamente 1.200.000 espécies de seres vivos. Os insetos apareceram a 380 milhões de anos. E estão resistindo e se adaptando até hoje. A classe dos insetos tem um número estimado de 950.000 espécies descritas, há ainda muitas não descritas, desconhecidas. E representam 75% dos aninais vivos na terra. E o maior grupo são os dos coleópteros, besouros, cascudos com 25%. E só são consideradas pragas quando causam algum dano econômico.

Muitas vezes provocados pela monocultura, ou mau manejo das culturas não dando outra alternativa para eles se alimentarem. Ou ainda, intervenção errada do homem no seu combate (agrotóxico) criando resistência e eliminando seus inimigos naturais, que fazem o controle biológico. Mantendo as pragas abaixo do nível de danos aí temos o “Manejo Integrado de Pragas”. Ecologicamente correto.

Os insetos são responsáveis pela polinização, também predadores de pragas, mesmo outros insetos, ajudam na decomposição e formação da matéria orgânica do solo, decomposição de animais, também distribuem sementes, outros são pragas numa de suas fases de desenvolvimento sendo útil em outra. Ainda usados na indústria como o bicho da seda, produção de mel e até na alimentação humana.

Uma de suas características fácil de ser observada é o número de patas 6 ou 3 pares e o diferem de outros animais. Vivem nos mais diversos habitats, uns preferem a noite outros de dia. Em fim nos mais diferentes lugares e modos.

Com o crescimento urbano, da agricultura e pecuária, o avanço com derrubadas das matas e ocupação de campos, somadas a poluição de todas as formas, se estimam que 40% dos insetos conhecidos já desapareceram. Nas áreas rasteiras de campos restam apenas um terço do total que habitavam o bioma comparado com o ano 2008.

Muito se trabalha com abelhas consideradas sociais como as tradicionais melíferas e as sem ferrão. Mas um grande grupo de insetos considerados “solitários” e aí se incluem ainda vespas, besouros e marimbondos são pouco conhecidas. Estes também fazem um grande trabalho de polinização, de predadores e parasitas.

De uma certa forma para cada praga há uma vespa como predadora. Um marimbondo muito conhecido o “cavalo” que caça aranhas, a joaninha caça pulgões, a tesourinha é um bom predador de pragas, o vira bosta reduz os parasitas do gado, assim tem vários exemplos. Os insetos fazem ainda parte da cadeia alimentar de muitas aves, peixes, anfíbios, répteis e mamíferos.

A polinização de algumas plantas é feita pelo vento, chuva e a maioria tem os insetos como provocador, abelhas, mariposas, borboletas, besouros etc.…Das plantas de flores estima-se que 75% dependem de animais polinizadores. As abelhas solitárias e selvagens representam um grupo que teriam ao redor de 25 mil espécies e não tem organização social e só querem abrigo, alimento e água.

A construção de abrigos como proteção, disponibilizar água e plantio de plantas de flores como atração são um bom começo. Como “hobby” tenho feito abrigos para atrair estes insetos. O aproveitamento de restos de madeira, inclusive já apodrecendo, e criatividade se constrói estes abrigos.

Tem sido uma das formas de proteção que vai crescer muito ainda. Boa alternativa para quem gosta da natureza.

Por Nilo Cortez.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui