Aborto causa racha entre Itália e França nos debates do G7

A disputa entre os dois líderes europeus, que têm visões políticas muito diferentes, minou os esforços para mostrar a unidade ocidental na reunião anual


0
Foto: Divulgação

A Itália exigiu a remoção de uma referência ao “aborto seguro e legal” da declaração final da cúpula do Grupo dos Sete desta semana, disseram diplomatas na quinta-feira (13), provocando uma repreensão do presidente francês, Emmanuel Macron.

A primeira-ministra italiana, Giorgia Meloni, reagiu rapidamente, acusando Macron de tentar ganhar pontos políticos antes das eleições nacionais em França, no final deste mês.

A disputa entre os dois líderes europeus, que têm visões políticas muito diferentes, minou os esforços para mostrar a unidade ocidental na reunião anual do G7, realizado neste ano no sul de Itália.

O comunicado do G7 de 2023 divulgado após a cúpula dos líderes em Hiroshima, no Japão, que acolheu o evento no ano passado, apelou ao “acesso ao aborto seguro e legal e aos cuidados pós-aborto”.

Uma linguagem semelhante ou um pouco mais dura foi proposta por diplomatas franceses e canadenses durante as negociações habituais que tiveram lugar antes da reunião de 2024, organizada pela primeira-ministra conservadora de Itália, Giorgia Meloni.

Fonte: CNN

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui