Acil e CIC Vale do Taquari pedem reforço nas medidas de fiscalização e controle da pandemia

Entidades pedem mobilização regional para evitar que a região venha a ser classificada como bandeira preta.


11
Órgãos de segurança em fiscalização no final de semana em Lajeado (Foto: Arquivo / Divulgação)

A fiscalização mais rigorosa para evitar aglomerações e reduzir a propagação da Covid-19 no município e na região foi solicitada em ofício entregue pela Associação Comercial e Industrial de Lajeado (Acil) ao prefeito Marcelo Caumo nesta terça-feira (8). Ao mesmo tempo, a Câmara de Indústria, Comércio e Serviços do Vale do Taquari (CIC VT), que recebeu cópia do ofício da Acil, também redigiu e encaminhou documento com igual teor ao presidente da Associação dos Municípios do Vale Taquari (Amvat), Celso Kaplan.

Preocupadas com a preservação das atividades produtivas e comerciais do Vale do Taquari neste final de ano, as duas entidades sugerem, ao município de Lajeado e região, a aplicação de multas e sanções mais severas a quem descumprir as regras estabelecidas nos decretos municipais.

Consequências econômicas

Em seu ofício, a Acil manifesta preocupação com eventuais restrições impostas pelo Governo Estadual na classificação das bandeiras do distanciamento controlado. Nas duas últimas semanas, a região recebeu bandeira vermelha e ficou com nota 2,33, bem acima dos indicadores das outras regiões e próxima de ser classificada com a bandeira preta.

A entidade expressa que as consequências econômicas decorrentes da paralisação das atividades seriam prejudiciais, principalmente ao comércio, nesta época que antecede o Natal. De acordo com o documento, a disseminação do vírus não está ligada à atividade empresarial, mas, sim, às aglomerações de pessoas que têm a sensação de impunidade diante das fiscalizações aplicadas até o momento.

Gestão compartilhada

A Acil solicita ao prefeito de Lajeado que articule junto à Amvat e à Federação das Associações dos Municípios do RS (Famurs) o imediato retorno do sistema de Gestão Compartilhada com o Governo do Estado. A entidade defende que os municípios têm plena capacidade de continuar realizando a gestão dos indicadores de suas regiões.

Por fim, a Acil sugere ao prefeito Caumo uma articulação junto à Amvat para que todos os municípios adotem medidas mais rígidas no combate à pandemia no âmbito regional. O pedido visa diminuir o número de pacientes encaminhados ao Hospital Bruno Born (HBB). A CIC VT fez eco ao pedido da Acil, que é sua associada, e reforçou imediatamente a solicitação em ofício também endereçado ao presidente da Amvat. AI/GH

11 Comentários

  1. E o comércio lotado no fim de semana, aglomeração dentro das lojas, tudo certo.
    Hipocritas filhas da p…

    • E os supermercados super lotados nos finais da tarde, é a prefeitura sem coragem de fiscalizar e mexer com os poderosos

  2. A diferença é que no comércio TODOS estão de máscara o que evita em quase 100% a disseminação do vírus. Já nessas aglomerações que a fiscalização deve agir a grande maioria não usa máscara.

  3. Exatamente Evandro, além da aglomeração no comércio, tem também a aglomeração nos ônibus. Mas com estas aglomerações eles não se preocupam, esses hipócritas só se preocupam com seus lucros.

    • E os supermercados super lotados nos finais da tarde, é a prefeitura sem coragem de fiscalizar e mexer com os poderosos

  4. A Mesma ACIL que quer obrigar todos comerciários a trabalhar até em Domingos. Essa Associação é um bando de safados hipócritas, Sexta feira já não trabalham

  5. E os supermercados super lotados nos finais da tarde, é a prefeitura sem coragem de fiscalizar e mexer com os poderosos

  6. E os supermercados super lotados nos finais da tarde, é a prefeitura sem coragem de fiscalizar e mexer com os poderosos ,mas os pequenos

  7. E os supermercados super lotados nos finais da tarde, é a prefeitura sem coragem de fiscalizar e mexer com os poderosos , acho que todos deveriam cumprir , seria válido se os poderosos tbm fossem abordados

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui