Acusado de crimes de guerra, presidente do Kosovo renuncia

Hashim Thaci renunciou nesta quinta-feira (5) depois de confirmada sua acusação pelo Tribunal de Haia por crimes de guerra durante o conflito entre separatistas do país e o exército sérvio no final dos anos 1990.


0
Hashim Thaci renunciou à presidência do país (Foto: Reprodução)

O presidente do Kosovo, Hashim Thaci, renunciou ao cargo nesta quinta-feira (5), após ter sido formalmente acusado de crimes de guerra durante o conflito pela independência do país, entre 1998 e 1999.

Thaci fazia parte do Exército de Libertação do Kosovo (UCK), guerrilha da etnia albanesa que lutou contra as forças sérvias de Slobodan Milosevic para conseguir sua independência em relação à então Iugoslávia.

O conflito só foi terminado após a intervenção da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), que bombardeou a Sérvia durante 78 dias, até Milosevic retirar suas tropas do Kosovo. O sérvio morreu enquanto aguardava julgamento por crimes contra a humanidade e limpeza étnica contra a etnia albanesa.

“Peço para vocês não perderem a esperança nesse momento difícil para mim, para minha família e para todo o país. As acusações contra mim e meus companheiros são um pequeno preço a pagar pela liberdade de nosso país. Tenho orgulho em ter feito parte do UCK e de ter combatido ao lado da Otan contra o regime de Slobodan Milosevic”, disse Thaci.

O processo tramita em um tribunal internacional instituído em Haia, nos Países Baixos, para apurar possíveis crimes de guerra cometidos pelo UCK. As acusações dizem respeito a suspeitas de assassinato, tortura, sequestros e perseguições contra sérvios, ciganos e opositores políticos de etnia albanesa.

O Kosovo declarou sua independência da Sérvia em 17 de fevereiro de 2008, de maneira unilateral, e até hoje não é reconhecido por Belgrado nem por cerca de metade das nações do mundo, incluindo o Brasil.

Para os sérvios, o Kosovo é o berço de sua civilização, embora a grande maioria de seus quase 2 milhões de habitantes seja hoje de etnia albanesa e religião muçulmana. A guerra entre os dois países no fim dos anos 1990 deixou mais de 10 mil mortos.

Em setembro passado, Kosovo e Sérvia assinaram um acordo de normalização das relações econômicas mediado pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

Fonte: IG – Último Segundo 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui