Aditivo de convênio permite que apenadas do Presídio Estadual Feminino de Lajeado também possam trabalhar para prefeitura

Até 20 apenados do Monitoramento Eletrônico, do presidio feminino e os privados de liberdade do presídio masculino poderão prestar serviços ao município


1
Foto: Pietra Darde / Divulgação

O convênio firmado entre Prefeitura de Lajeado com o Governo do Estado e Superintendência dos Serviços Penitenciários do RS (Susepe), que possibilita aos apenados prestarem serviços ao município com sua mão de obra recebeu aditivo e agora as apenadas do Presídio Estadual Feminino de Lajeado (PEFL) também terão esta possibilidade.

A formalização do aditivo do Convênio nº 1834/2017 do trabalho prisional ocorreu nesta quarta-feira (26), no PEFL. Com o aditivo, agora até 20 apenados do Monitoramento Eletrônico, do Presídio Estadual Feminino de Lajeado e os privados de liberdade do Presídio Masculino de Lajeado (PEL) poderão prestar serviços ao município.

O ato que formalizou este avanço contou com a presença do prefeito Marcelo Caumo, vice-prefeita Gláucia Schumacher, secretário de Justiça e Sistemas Penal e Socioeducativo do Rio Grande do Sul, Mauro Hauschild, secretário de Segurança Pública (Sesp) de Lajeado, Paulo Locatelli, delegada penitenciária da 8ª Regional da Susepe, com atuação nos vales do Taquari e Rio Pardo, Samantha Longo, Chefe de Segurança e Diretora Substituta do PEFL, Natassia Prestes, e o presidente do Conselho da Comunidade de Assistência ao Preso, Leandro Schierholt.

O valor destinado para cada apenado(a) que trabalha ou passe a trabalhar mediante o convênio, é de no mínimo 75% do salário mínimo nacional. A cada três dias trabalhados, o apenado(a) tem direito a um dia de remissão de pena. Os recursos para a remuneração dos apenados partem da Secretaria de Segurança Pública de Lajeado. AI/CS

 

1 comentário

  1. Parabéns!
    TODES merecem ter a oportunidade de ressocialização na sociedade.
    Que esta iniciativa restaure a dignidade da pessoa humana.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui