Administração municipal ainda não tem previsão para tráfego de veículos ser liberado na VRS-811, em Travesseiro

Neste trecho passam em média 50 caminhões diariamente, transportando frango, porcos e leite


0

Ainda não há previsão para que o tráfego de veículos seja liberado na VRS-811, em Travesseiro. A rodovia está completamente bloqueada no km 4,7 desde a última terça-feira (3). A interdição ocorre em razão de dois deslizamentos de terra que aconteceram no local.

O primeiro deles foi registrado durante a manhã do dia 26 de abril, quando parte da pista ficou prejudicada. Na ocasião, a administração municipal havia interrompido o trânsito parcialmente. No entanto, conforme o vice-prefeito, Tiago Weizenmann, novos deslizamentos motivaram a decisão do bloqueio total.


ouça a reportagem

 


“O bloqueio acontece em virtude dos novos deslizamentos que ocorrem naquele ponto da rodovia. Já houve um deslizamento há uma semana comprometendo metade da pista. Agora, com o excesso das chuvas, o rio aumentou o seu leito. Então, para não correr riscos de maiores danos materiais e até mesmo para a segurança das pessoas nós optamos pela interrupção total”, explica.

Vice-prefeito, Tiago Weizenmann (Foto: Artur Dullius)

Segundo Weizenmann, técnicos do Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer) já estiveram no local. No entanto, em razão das condições climáticas, ainda não foi possível realizar nenhum tipo de intervenção.

“Não sabemos ao certo o período que vai levar, pois o rio ainda precisa baixar o leito, para termos acesso a parte térrea. Depois disso podemos iniciar o trabalho. Estamos atuando junto, com ideias e a fiscalização, mas a responsabilidade da obra é toda do Daer e da Conpasul”, relata.

Ainda de acordo com o vice-prefeito, a interrupção compromete o setor primário de Travesseiro. “É uma via muito utilizada pela população. Este é o principal acesso para os moradores de Linha Cairu se deslocarem até o Centro do município. Nessa parte comprometeu muito a agricultura. Neste trecho passam em média 50 caminhões diariamente, transportando frango, porcos e até mesmo leite”, conclui.

Por enquanto, os usuários devem utilizar como rota alternativa para Travesseiro a BR-386, em Marques de Souza, ou as estradas municipais que ligam a cidade e Arroio do Meio.

Texto: Artur Dullius
reporter@independente.com.br


DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui