Adolescente inglês morre em acidente de bicicleta 30 minutos após comprá-la

Ele colidiu com uma barreira de trânsito. O acidente causou um traumatismo craniano no jovem britânico, que não resistiu até a chegada do resgate e morreu no local.


0

Archie Brown comprou uma bicicleta para comemorar o seu aniversário de 17 anos, que chegava em poucos dias. Contudo, cerca de 30 minutos depois de pegar o presente, ele pedalou para encontrar alguns amigos e colidiu com uma barreira de trânsito.

O acidente causou um traumatismo craniano no jovem britânico, que não resistiu até a chegada do resgate e morreu no local.

O inquérito do acidente, proferido ontem na cidade de Hull, revelou que Archie usava capacete e tinha controle da bicicleta no momento da colisão. No entanto, a bicicleta comprada de um menino de 14 anos por 250 libras (cerca de R$ 1,9 mil) era considerada “perigosa e inadequada para a estrada”.

Testemunhas do acidente disseram que viram Archie pedalando em uma velocidade de aproximadamente 42,8 km/h. “Estávamos nos aproximando da barreira quando percebi que uma bicicleta se aproximava da direção oposta”, disse uma mulher que estava em um passeio de bicicleta com a filha.

“Eu esperava que o ciclista tivesse visto a barreira e fosse sair da bicicleta para passar por ela, ou então se abaixar”, completou no depoimento divulgado pelo site Hull Live.

Um dos amigos ao qual o adolescente iria se juntar estava caminhando na área, quando foi alertado sobre o acidente e correu para ver o que havia acontecido. Ao chegar no local, ele encontrou Archie desacordado, mas teve que se virar para trás pois não conseguiu assistir a cena do resgate.

Os paramédicos tentaram ressuscitar o jovem de 16 anos durante 25 minutos, mas ele não deu respostas e foi declarado morto na pista do acidente, ocorrido no dia 11 de abril do ano passado.

Archie completava 17 anos em poucos dias e decidiu antecipar o presente de aniversário
(Foto: Reprodução/Facebook)

“Ainda não consigo acreditar que ele se foi”, disse o amigo que presenciou o resgate em uma nota enviada para o inquérito. “Ele não era um tolo. Ele sabia pedalar e eu sei que ele não tentaria passar por baixo da barreira nessa velocidade”, afirmou. Levando em consideração as perícias técnicas e os relatos de testemunhas, o inquérito definiu o acidente como “inevitável”.

O tribunal ouviu que levaria até 29 metros para uma bicicleta totalmente preparada para a estrada parar completamente na velocidade em que Archie estava, contudo, o adolescente só pôde avistar a barreira quando ela já estava a 25 metros dele.

Essa já era a principal suspeita de Stephen e Jane Brown, pais de Archie, que compareceram ao local do acidente um dia depois do ocorrido e declararam que a barreira mal podia ser vista. “Eu não conseguiria vê-la”, disse o pai, na ocasião.

Apesar do acidente, a barreira permanece na estrada. Desde o corrido, ela foi repintada de amarelo com o nome de Archie escrito no centro, entre dois corações vermelhos, em uma homenagem ao adolescente.

Fonte: G1


DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui