Durante a Semana Farroupilha, vereadores aprovam projeto que torna obrigatório conteúdo sobre cultura gaúcha nas escolas

A proposta é manter o mesmo quadro de professores que atuam nas instituições, porém, incluir conteúdo sobre a cultura tradicionalista na Base Nacional Comum Curricular (BNCC)


0
Foto: Caroline SIlva

A sessão da Câmara de Vereadores de Lajeado desta terça-feira (14) foi presidida pelo vice e nesta ocasião, presidente, Heitor Hoppe (PP), na ausência do titular Isidoro Fornari Neto (PP), que está em Brasília em viagem com o prefeito Marcelo Caumo (PP). Na ordem do dia estavam três projetos. Todos foram aprovados com unanimidade. O vereador Lorival Silveira (PP) não participou da sessão, enquanto o suplente, Nestor Dessoy da ambulância (PSDB), ocupou pela segunda semana a cadeira de Marcio Dal Cin (PSDB), que se recupera de um acidente.

Um projeto que provocou debate na tribuna foi o de autoria dos vereadores Mozart Lopes (PP) e Deolí Graff (PP), que inclui o conteúdo sobre cultura tradicionalista nas aulas ministradas nas Escolas Municipais de Ensino Fundamental de Lajeado. Inicialmente, Carlos Eduardo Ranzi (MDB) pediu vista – mais tempo para análise -, mas seu pedido foi derrubado com o voto contrário de sete vereadores, Ana da Apama (MDB), Alex Schmitt (PP), Rodrigo Conte (PSB), Paula Thomas (PSDB), Nestor da ambulância (PSDB), Mozart e Deolí.

Mesmo assim, Ranzi rebateu os votos contrários. O vereador disse que seu pedido de vista não significa que ele votaria contra, e falou que o projeto deveria ter passado por algum professor. “Acredito que esse tipo de projeto deveria ter um parecer de professor ou do Sindicato dos Professores, mas não tem nada. A escolaridade do nosso município não perde nada com esse projeto. Tudo já existe, já havia um ensino da cultura tradicionalista antes do envio desse projeto”, declara.

Carlos Eduardo Ranzi (MDB) (Foto: Caroline SIlva)

O líder de governo, Mozart Lopes, respondeu Ranzi. Ele disse que o projeto passou pela secretária de Educação, mas o emedebista lembrou que não havia nenhuma assinatura da secretária. Mozart esclareceu que votou contra o pedido de vista de Ranzi porque era interessante que a matéria fosse aprovada durante a Semana Farroupilha. “Não tenho o costume de votar contra pedido de vista de qualquer vereador, independente do partido. O que o Deolí planejou era de que esse projeto fosse aprovado pela Câmara e sancionado pelo prefeito ainda nesta terça, numa possível confraternização junto ao Parque dos Dick, na abertura dos festejos Farroupilha”, acrescenta.

Líder de governo Mozart Lopes (PP) (Foto: Caroline Silva)

Cidade mais arborizada ou mais corte de árvores?

A preservação e o corte de arvores também foi levantado por alguns vereadores durante a sessão. Rodrigo Conte (PSB) lembrou as árvores de ipê-amarelo, na Avenida Alberto Muller, no Alto do Parque, que recentemente foram motivo de fotos e vídeos nas redes sociais por suas belezas. Ele disse que seu gabinete irá trabalhar por uma cidade mais arborizada. “Tem pessoas que cobram o corte de algumas árvores e nós questionamos a necessidades desses cortes. A gente vai trabalhar nesses dias para que a gente possa oferecer soluções ou ideias para que a comunidade, e o poder público entenda que para sermos uma cidade inteligente, precisamos ser uma cidade arborizada”, ressalta.

Rodrigo Conte (PSB) (Foto: Caroline Silva)

Diferente de Conte, Eder Spohr (MDB) observou que o corte de árvores velhas é algo importante e lembrou que o ex-vereador de Lajeado Delmar Portz havia feito um requerimento para a derrubada de todos os eucaliptos da cidade. “A gente sabe que tem muita árvore velha, que precisa passar por uma análise. Não podemos deixar que essas árvores caiam em nossas casas. Uma cidade arborizada é bonita sim, mas precisamos verificar o estado dessas árvores”, comenta.

Eder Spohr (MDB) (Foto: Caroline Silva)

Tribuna Livre

Fizeram uso da tribuna livre a delegada titular da 19ª Delegacia de Polícia Regional do Interior, Shana Luft, delegada titular da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher de Lajeado, Márcia Bernini, e representantes do Centro de Referência e Atendimento à Mulher (Cram), para falar sobre o Agosto Lilás, mês de combate à violência contra a mulher.

Texto: Caroline Silva
jornalismo@independente.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui