Alemanha prende homem que exportou equipamento para programa nuclear do Irã; iranianos estão próximos de conseguir sua primeira arma atômica, diz jornal

O 'New York Times" ouviu dirigentes do governo dos EUA que tiveram acesso a um relatório que estima que os iranianos podem conseguir material para uma primeira arma em cerca de um mês, no pior dos cenários


0
Ciclista passa em frente ao prédio do reator da usina nuclear de Bushehr, nos arredores da cidade de mesmo nome no sul do Irã, em foto de 26 de outubro de 2010 (Foto: Majid Asgaripour/Mehr News Agency via AP)

A polícia da Alemanha prendeu um homem de nacionalidades alemã e iraniana que é suspeito de ter exportado equipamento que pode ser empregado nos programas de desenvolvimento nuclear ou de mísseis do Irã.

É uma violação dos termos das sanções que a União Europeia impôs ao Irã, disseram os promotores alemães nesta terça-feira (14).

Durante a investigação, a polícia investigou 11 locais, como apartamentos e escritórios nos estados de Hamburgo, Schleswig Holstein e Renânia do Norte-Westphalia.

O suspeito é identificado como Alexander J. (há regras na Alemanha sobre a divulgação do nome de suspeitos).

Ele tinha enviado equipamento no valor de 1,1 milhão de euros (R$ 6,8 milhões) para um iraniano dono de uma empresa que foi vetada pela União Europeia por ser uma empresa de fachada para os programas de mísseis e nuclear do Irã.

A Procuradoria-Geral da Alemanha disse que o suspeito teria sido abordado em 2018 e 2019 para adquirir equipamentos de laboratório. Ele despachou quatro espectrômetros cujos preços totalizam o 1,1 milhão de euros.

O homem não solicitou a licença especial de exportação que teria sido necessária para enviar esse equipamento a um destinatário na lista negra da União Europeia.

Os países ocidentais acusam o Irã de tentar desenvolver armas nucleares, o que o governo iraniano nega. Em 2015, o Irã assinou um acordo com potências globais para conter seu programa nuclear em troca do levantamento das sanções internacionais. O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, retirou os EUA do acordo, e o Irã respondeu violando alguns de seus termos. Negociações foram realizadas este ano para retomar o acordo.

Irã está perto de conseguir a bomba, diz jornal

O “New York Times” publicou um texto em que afirma que o Irã está perto de conseguir material para uma primeira arma nuclear.

O jornal conversou com dirigentes do governo dos EUA que tiveram acesso às estimativas feitas pela Agência de Energia Atômica (AIEA, na sigla em inglês) que mostram que o Irã deve levar alguns meses até conseguir desenvolver sua primeira arma nuclear.

No entanto, os analistas consideram que os iranianos ainda estão longe de conseguir fazer uma ogiva que pode resistir na ponta de um míssil e conseguir sair e entrar da atmosfera.

Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui