Amturvales e Nomas promovem capacitação de condutores de turismo de aventura

Cursos fazem parte do processo de ordenamento turístico na região da Ferrovia do Trigo.


0
Foto: Divulgação

Um grupo de 34 alunos, dos municípios de Muçum, Vespasiano Corrêa, Dois Lajeados e Guaporé, participou durante o mês de agosto do Curso de Competências Básicas de Condutores de Turismo de Aventura. A capacitação faz parte do processo de ordenamento turístico na região do entorno à Ferrovia do Trigo e teve como instrutor Luis Marcelo Rodrigues, técnico especialista da ABNT em Sistemas de Gestão de Segurança para o Turismo de Aventura – ISO 21101 da empresa Nomas.

No mesmo mês, também ocorreu o Curso de Primeiros Socorros em Ambientes Naturais, ministrado pelos Bombeiros de Encantado. Estes cursos fazem parte de um processo de ordenamento da visitação das áreas que ficam próximas aos viadutos e túneis. Eles foram propostos pela Associação dos Municípios de Turismo da Região dos Vales (Amturvales) e são executados pela Nomas, já que uma pesquisa revelou haver falta de informações sobre as visitações ao Viaduto 13, Pesseguinho e Mula Preta, levando a um turismo desordenado e sem a segurança necessária. A intenção das capacitações é evitar, especialmente, que os turistas caminhem pelos trilhos – o que é proibido -, mas conheçam os arredores, por meio de trilhas e caminhadas.

Os cursos são específicos para credenciamento de condutores locais de turismo de aventura e foram ministrados de acordo com as normas da ABNT. No sábado (29), também foi iniciado um trabalho de assessoria técnica para desenvolvimento de protocolos do condutor local, formatação de roteiros guiados e planos de atendimento a emergências. Ainda serão realizadas palestras que vão tratar sobre sistemas de gestão da segurança e preservação do patrimônio cultural para o desenvolvimento turístico.

O fechamento deste trabalho será a assinatura de um termo de referência, que será oficializado pela Amturvales no mês de setembro. Os condutores serão credenciados e autorizados com exclusividade para atuarem nas áreas que circundam os atrativos da região dos túneis e viadutos. Para o presidente da Amturvales, Leandro Arenhart, esse trabalho é necessário pois ocorria um turismo sem nenhum tipo de controle e

segurança na região dos túneis e viadutos. “Neste curso, capacitamos os participantes a fazer um turismo receptivo, com orientação e fiscalização. Queremos que os visitantes fiquem mais tempo no local, usufruam da região, façam trilhas, caminhadas, conheçam as cascatas, os empreendimentos. Assim teremos um turismo ordenado e os turistas poderão conhecer muito mais do local, que tem belezas que vão muito além do que apenas subir no viaduto, o que ocorre hoje”, observa Arenhart. AI/RC

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui