Amvat define ações relacionadas a classificação da região em bandeira preta

Participam da reunião que ocorre neste sábado, os prefeitos que integram a diretoria da entidade.


1
Foto: Governo do RS / Divulgação

Uma reunião virtual marcada para às 10h deste sábado entre a Associação de Municípios do Vale do Taquari (Amvat) e prefeitos da região irá definir as próximos ações relacionadas a classificação de bandeira preta no Modelo de Distanciamento Controlado do RS. Em suas redes sociais, o prefeito Marcelo Caumo afirma que a posição é buscar o equilíbrio. “Sabemos do momento crítico da doença, mas também entendemos os impactos de restrições aos setores produtivos e à educação. De qualquer forma, reforço a necessidade de redobrarmos os cuidados.”

Situação do Vale do Taquari

A região de Lajeado (formada pela maioria dos municípios do Vale do Taquari) foi classificada como bandeira preta (risco altíssimo de contágio de Covid-19) pela primeira vez no Modelo de Distanciamento Controlado do Governo do Rio Grande do Sul. A informação foi divulgada no fim da tarde de sexta-feira (19) na 42ª rodagem das bandeiras. Após analisar os números, a prefeitura de Lajeado e a Associação dos Municípios do Vale do Taquari (Amvat), decidiram não encaminhar recurso ao governo do Estado para voltar a bandeira vermelha na classificação definitiva que será divulgada na segunda-feira (22). Lajeado ficou com a nota (média ponderada) 2,54 – décima pior nota entre as 21 regiões Covid. Chama a atenção que Santa Cruz, que compõe a macroregião de Lajeado, teve a pior nota do estado, 2,73.

Suspensão de atividades

O decreto que será publicado neste sábado (20) estabelecerá que deverá ocorrer suspensão geral das atividades entre 22h e 5h deste sábado, 20 de fevereiro até 1º de março, em todo o Rio Grande do Sul, independente da cor da bandeira. As medidas são válidas para as regiões classificadas em bandeira preta e que não possuam a cogestão. A região de Lajeado que conta com esta possibilidade segue a maioria das restrições estabelecidas pela bandeira vermelha. No entanto, na próxima segunda-feira (22) haverá uma reunião entre o governo do Estado e representantes da Famurs que poderá suspender a cogestão.

Texto: Rita de Cássia
redacao@independente.com.br

1 comentário

  1. Redobrar cuidados prefeito?vergonha permitir bares até 22h e querer fechar colégios. Fiscalizem um mínimo as festas que enchem bares e festas onde apagam luzes no estacionamento pra n se ver a lotação lotação margens da BR . Fazem que n veem e o trabalhador paga o pato.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui