Angela Merkel pede intervenção de Vladimir Putin na crise migratória de Belarus

Os migrantes vieram, na maioria, de países do Oriente Médio que ainda enfrentam grave crise humanitária, como a Síria e o Iraque. Eles tentam entrar a pé na União Europeia


0
Policiais e militares poloneses fazem barreira na fronteira da Polônia com Belarus nesta segunda (8) para evitar entrada de migrantes do Oriente Médio (Foto: Leonid Shcheglov/BelTA via A)

Angela Merkel, a líder da Alemanha, pediu ao presidente Vladimir Putin, da Rússia, mais ação contra a “instrumentalização dos migrantes por parte do governo de Belarus”. Os dois tiveram uma conversa por telefone, de acordo com o porta-voz da chefe de governo da Alemanha, Steffen Seibert.

A chanceler disse que considera inaceitável a instrumentalização dos migrantes na fronteira entre Polônia e Belarus, onde milhares deles estão bloqueados.

Milhares de migrantes que tentam entrar na Polônia estão bloqueados na fronteira com Belarus em um clima de frio intenso.

Os dois países mobilizam tropas na fronteira, o que provoca o temor de uma escalada.

Durante meses, os europeus acusaram o governo da Belarus de expedir deliberadamente vistos de trânsito para estas pessoas, principalmente do Oriente Médio, para desestabilizar a União Europeia.

Quantos são os migrantes e de onde eles vêm?

Não há um número exato de migrantes tentando entrar na Polônia. O governo polonês estima entre 3 mil e 4 mil pessoas na fronteira com Belarus, mas esse total pode aumentar porque há cerca de 10 mil estrangeiros em território bielorrusso que ainda devem tentar cruzar a fronteira.

Esses migrantes vieram, na maioria, de países do Oriente Médio que ainda enfrentam grave crise humanitária, como a Síria e o Iraque. Eles tentam entrar a pé na União Europeia, que adota uma política de distribuição dos solicitantes de refúgio entre os países integrantes — política até hoje contestada entre os governos; alguns consideram que recebem imigrantes demais.

Para chegar à União Europeia, o grupo precisa passar por países do Leste Europeu que não integram o bloco. É o caso de Belarus, que faz fronteira com a Polônia, a Letônia e a Lituânia, todos estados-membro da UE.

Embora a crise migratória já tenha se estendido para Letônia e Lituânia, a maioria dos migrantes tenta passar para o território polonês porque é lá que eles conseguiriam ser enviados com mais facilidade a outros países do bloco, especialmente a Alemanha.

Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui