“Antes eu tinha passagens ilimitadas, e agora 50 por ano”, reclama lajeadense portador de deficiência física

Antônio Soarez (55) considera que 50 passagens por ano é insuficiente.


0
Foto: Joel Alves

Antônio Soarez (55), morador do Bairro Santo Antônio, em Lajedo e portador de deficiência física por ter 4 válvulas no coração, recebeu em 2019 uma carteirinha que lhe dava passagem livre no transporte publico de Lajeado. Mas, após a troca da empresa de ônibus em 2020, ele passou a receber 50 passagens por ano. “Preciso ir pro centro pra ir no médico e buscar remédios”, reclama Antônio.


OUÇA O DEPOIMENTO

 


 

Procurado pela reportagem, o coordenador do Departamento de Trânsito de Lajeado, Vinícius Renner, diz que o Centro de Referência de Assistência Social (Cras) avalia a necessidade de cada cidadão portador de deficiência física, e que a passagem é paga pela prefeitura à empresa. “Essa é uma ajuda para os deficientes e, se foi dado 50 passagens pelo pessoal do Cras, é porque isso que deve ser o suficiente” , salienta Renner.


OUÇA O CONTRAPONTO

 


 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui