Apenas 13% dos leitos de UTI Covid-19 no Vale do Taquari estão habilitados pelo Ministério da Saúde

Mesmo sem o reconhecimento da União, Hospital Bruno Born, de Lajeado, faz uso de 13 leitos. No Hospital Estrela estão os únicos autorizados até o momento.


0
Todos os leitos de UTI Covid do HBB carecem de habilitação (Foto: Reprodução/ HBB)

Dos 23 leitos equipados para o atendimento de pacientes mais graves, que tenham confirmação ou suspeita de Covid-19 no Vale do Taquari, apenas três estão habilitados pelo Ministério da Saúde e recebem recursos via Sistema Único de Saúde (SUS). Isso quer dizer que 13% deles estão autorizados a funcionar. Mesmo assim, uma casa de saúde tem pago, com auxílio, os custos de diárias para receber pacientes.


CONFIRA A ENTREVISTA


 

Cada leito de UTI Covid tem valor diário de R$ 1,6 mil. Quando todos da região estiverem em funcionamento e habilitados para tal, o governo federal terá de desembolsar R$ 36,8 mil ao dia e R$ 1,1 milhão a cada mês. Duas casas de saúde têm leitos deste tipo para atender a comunidade regional, que é de aproximadamente 371 mil habitantes em 2020, conforme estimativa do IBGE.

O Hospital Estrela, de Estrela, tem dez leitos de UTI prontos e três habilitados, sendo assim, sete que aguardam autorização. A direção da casa de saúde fez o pedido de habilitação em março, enquanto ajustava o setor, mas segue sem o reconhecimento do governo federal. Por isso, utiliza apenas as três habilitadas. Na manhã desta quarta-feira (29), contudo, não havia leito disponível na região. Por isso, um de UTI normal do Hospital Estrela foi bloqueado emergencialmente para a finalidade Covid-19.

Coordenador da 16ª Coordenadoria Regional da Saúde (16ª CRS), Edegar Cerbaro entende que o momento pede ação das autoridades. “Ainda não temos habilitação desses leitos e precisamos urgentemente que sejam habilitados”. Já no Hospital Bruno Born (HBB), em Lajeado, nenhum dos 13 leitos de UTI Covid está habilitado. Três funcionam via convênio, como Unimed, e os demais por esforços.

Diante da falta de habilitação pela União, o Grupo Independente questionou o HBB acerca do pagamento dos leitos. A resposta foi que “no momento não temos custeio dos mesmos e, portanto, usamos recursos próprios do caixa, de repasses da prefeitura e de doações de empresários, comerciantes, da indústria e da comunidade em geral. Estamos fazendo um grande sacrifício no que entendemos ser nossa missão e esperamos que nos próximos dias os leitos sejam habilitados”. A casa de saúde tenta aumentar o número de vagas, passando para 15, mas, para isso, precisará de recursos.

Por volta das 15h desta quarta-feira todos os leitos do HBB estavam ocupados – bem como os três de Estrela e mais o outro, de UTI normal da casa de saúde, destinada para Covid-19. Cerbaro diz que, se necessário, pacientes da região teriam de ir para outros locais do estado. Visando evitar a transferência, ele tem feito contatos.

“Estamos nos empenhando. Pedi ajuda ao ministro da Cidadania Onyx Lorenzoni, senador Luis Carlos Heinze (PP) e ao deputado Jerônimo Goergen (PP) para interferir junto ao ministério, para que eles habilitassem esses leitos de UTI, que tanto o HBB quanto Estrela tem querendo habilitar novos leitos, específicos para o Covid”, revela. Restaria uma assinatura, do setor de finanças do Ministério da Saúde, para que a habilitação fosse publicada. O coordenador espera que a liberação ocorra em breve.

Há mais leitos para Covid-19 na região, a não ser UTI. No Hospital Estrela há 15 leitos na Internação. Na manhã desta quarta-feira havia quatro pessoas no setor, duas suspeitas e duas confirmadas para a doença. Já no HBB são mais 35 de Internação Covid (com 24 pessoas na tarde desta quarta-feira) e cinco de Observação (com três pessoas). Ao todo, o hospital de Lajeado tem 53 leitos para coronavírus.

Texto: Natalia Ribeiro / jornalismo@independente.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui